Giro

Comoção em pequena cidade sueca após ataque com arma branca

Comoção em pequena cidade sueca após ataque com arma branca

Ramo de flores em forma de coração colocado na rua principal da cidade sueca de Vetlanda, no dia seguinte a um ataque com arma branca - AFP

Uma pequena cidade do sul da Suécia estava “chocada” nesta quinta-feira (4) após o ataque com arma branca supostamente realizado por um afegão de 22 anos que feriu 7 pessoas no dia anterior, 5 delas gravemente.

O suspeito, detido na quarta-feira depois que a polícia atirou em uma de suas pernas, foi interrogado no hospital, na condição de suspeito, segundo o promotor Rullman.

Até o momento, a investigação se limita a acusações de “tentativa de homicídio”, sem um componente terrorista, afirmou a Justiça sueca.

A divisão anti-terrorista da Promotoria “não considerou necessário levar a investigação nesta fase”, disse Rullman.

“É cedo demais para confirmar ou descartar motivos” para o processo, acrescentou o promotor. “A prioridade é investigar o ocorrido”.

“O motivo é um aspecto importante da investigação, já que poderia afetar a possível acusação”, disse a chefe da polícia regional Malena Grann em coletiva de imprensa, acrescentando que o agressor parece ter agido sozinho.

“Somos uma cidade em estado de choque. Pelo que nos chega de fora, percebemos que mesmo para além da cidade todo o país está abalado”, disse Henrik Tvarnö, prefeito desta cidade de apenas 13.000 habitantes.

“Há muitas perguntas ainda sem resposta: o que aconteceu? O que está acontecendo? O que está por trás de tudo isso? É um pesadelo”, acrescentou.

Jornalistas da AFP observaram que alguns policiais patrulhavam nesta quinta-feira o local onde ocorreu o ataque.

“É uma cidade pequena e nunca vivemos isso, acho muito chocante que nós nunca sabemos o que pode acontecer”, comentou Ulrika Lovfors, funcionária municipal de 54 anos.

Restam muitas dúvidas, entre elas os motivos do suspeito. Segundo a imprensa local, ele é um afegão, de 22 anos, que chegou à Suécia em 2018.

– Medo e pavor –

A polícia realizou uma busca na casa do jovem na quarta-feira.

O suspeito era um morador da área e no passado foi acusado de “crimes menores”, como o consumo de cannabis, segundo informações da imprensa local.

“Não devemos permitir que o medo e o pavor façam parte da nossa vida cotidiana”, afirmou o primeiro-ministro Stefan Löfven em coletiva de imprensa. “Qualquer ataque contra pessoas inocentes enfrentará todas as forças da Suécia”, destacou.

O ataque ocorreu por volta das 15h00 locais (11h00 no horário de Brasília), informou a polícia, em cinco lugares diferentes do centro da cidade.

Três pessoas sofreram lesões que colocaram suas vidas em risco e estão agora em condição estável. Outras duas foram gravemente feridas.

Vários milhares de jovens afegãos viajaram para a Suécia em busca de abrigo nos últimos anos e muitos chegaram através do Irã.

Veja também

+ Carreira da Década - Veja como ingressar na carreira que faltam profissionais, mas sobram vagas
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel