Giro

Começam alegações iniciais do julgamento político de Trump

Começam alegações iniciais do julgamento político de Trump

O deputado democrata Adam Schiff conversa com jornalistas no Capitólio - AFP

Os democratas começaram a apresentar, nesta quarta-feira, suas alegações iniciais no julgamento político de Donald Trump no Senado, um dia depois de a sessão para fixar as regras do processo revelar uma coesão na maioria republicana – o que aponta para a provável absolvição do mandatário.

O deputado democrata Adam Schiff, titular da Comissão de Inteligência da Câmara dos Representantes, encarregado da acusação contra Trump, subiu ao palaque do Senado para argumentar que o presidente deveria ser afastado do cargo devido às acusações de abuso de poder e de obstrução do Congresso.

“O presidente mostrou que acha estar acima da lei”, disse Schiff, que liderou a investigação contra Trump na Câmara dos Representantes.

“O presidente Trump solicitou interferência estrangeira em nossas eleições, abusando do poder de seu mandato para buscar ajuda no exterior e melhorar suas chances de reeleição”, disse o deputado e arrematou que, quando o mandatário foi flagrado, “utilizou os poderes a seu alcance para obstruir a investigação”.

Os sete membros da Câmara baixa que representam a acusação vão ter três sessões de oito horas para expôr seus argumentos contra Trump.

Suas acusações apontam que o presidente abusou de seu poder quando tentou pressionar a Ucrânia para interferir nas eleições de 2020 a ser favor, sugerindo que seu homólogo Volodimir Zelenski investigasse os negócios do filho de Joe Biden, que poderia ser seu rival democrata nas presidenciais de novembro.

Enquanto isso, a defesa terá um tempo equivalente, também em três blocos. Depois, há 16 horas para as perguntas.

Na terça-feira, antes de o processo abordar as acusações que pesam sobre Trump, os republicanos e a oposição democrata travaram uma dura batalha pelas regras do procedimento que se estendeu durante 13 horas até de madrugada.

Todas as tentativas dos democratas de citar testemunhas cruciais ou obter documentos foram bloqueadas pela maioria republicana, que tem 53 dos 100 assentos.

O controle férreo demonstrado pelo líder da maioria, Mitch McConnell, mantendo a bancada governista unida, é um sinal de como o julgamento deve se desenrolar – chegando provavelmente à absolvição do mandatário, que tenta se reeleger.

De Davos, onde participa do Fórum Econômico Mundial, Trump diminuiu o “impeachment” com seus termos habituais de “caça às bruxas” e “farsa”, enquanto disse esperar que a maioria republicana do Senado absolva-o “rapidamente”.