Economia

Combustíveis mais caros reduzem volume de vendas de postos, mostra IBGE

Os reajustes de preços de combustíveis praticados pela Petrobras em agosto, responsáveis por acelerar a inflação oficial brasileira daquele mês, também afetaram o desempenho do comércio varejista, mostram dados da Pesquisa Mensal do Comércio (PMC) divulgados nesta quarta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).



O volume de vendas de combustíveis e lubrificantes recuaram 2,4% na passagem de julho para agosto, na série com ajuste sazonal.

Foi a maior queda desde março deste ano (-5,8%), mês também marcado pelo reajuste dos preços dos combustíveis nas refinarias da Petrobras, incluindo gasolina e óleo diesel.

Em agosto, a gasolina subiu 2,80% pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). O óleo diesel também avançou 1,79% naquele mês.

“O reajuste praticado afeta a receita real do setor”, explica Cristiano Santos, gerente da PMC.




Veja também
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Vídeo: Motorista deixa carro Tesla no piloto automático e dorme em rodovia de SP
+ Vale-alimentação: entenda o que muda com novas regras para benefício
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Descoberto na Armênia aqueduto mais oriental do Império Romano
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Passageira agride e arranca dois dentes de aeromoça
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Lago Superior: a melhor onda de água doce do mundo?