Giro

Combustíveis: 9 dicas para você driblar a alta dos preços

Crédito: José Cruz/Agência Brasil

O preço da gasolina já subiu 50% neste ano, segundo dados da ANP (Crédito: José Cruz/Agência Brasil)

Nesta segunda-feira (30) o mercado financeiro elevou suas projeções para a inflação neste ano e marcaram, pela 21ª semana seguida, alta nos preços de 7,11% na semana passada para 7,27%. Com absolutamente tudo ficando mais caro, o combustível é um desses itens que estão pesando no orçamento do brasileiro: o preço do litro da gasolina já ultrapassa os R$ 7 nas regiões Norte, Sudeste e Sul, segundo a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).



Somente em agosto a alta da gasolina já bateu 2,2% e segue em ritmo de alta para as próximas semanas. No ano, o combustível subiu cerca de 51%.

+ Governo quer definir em até 2 dias bônus a quem economizar energia, diz ministro

Se você tem por hábito utilizar o carro para tarefas diárias, é momento de usar o seu dinheiro de forma estratégica e se proteger dos preços cada vez mais altos. Veja a seguir 9 dicas para driblar o valor das bombas.

1 – Faça cálculos



Para saber se o álcool ou a gasolina compensam mais para o seu carro, é preciso fazer contas e descobrir qual combustível funciona melhor no seu automóvel.

“Para se ter a resposta exata sobre qual combustível é melhor, multiplique o preço da gasolina por 0,73. Se o resultado for maior que o preço do etanol, o combustível de origem vegetal é o ideal. Caso seja menor, opte pela gasolina. Outra forma de chegar à resposta correta é calcular quantos quilômetros por litro o veículo faz com cada combustível, em carros mais modernos, o próprio instrumento aponta quantos km/litro o veículo está fazendo”, comentou por nota André Brunetta, CEO do Zul+, uma autotech que oferece serviços e facilidades para motoristas.

2 – Monitore os seus gastos com combustível

Essa dica é importante para boa parte dos seus gastos diários: conseguir rastrear o que mais consome seu orçamento é um caminho mais fácil para fechar as torneiras em momentos de preços altos como o atual.

Na Zul+, por exemplo, o aplicativo registra gastos feitos em abastecimentos na rede Shell, mas você pode utilizar os serviços do posto Ipiranga, da própria Shell Box, ou da rede Ame, que faz pagamentos nos postos BR. Lembre-se: até o bom e velho caderninho vai te ajudar a acompanhar seus gastos.

3 – Revise o seu carro

A revisão do carro pode contribuir para economizar gasolina, além de manter a qualidade do motor e peças relacionadas a ignição, como vela e bobina. O manual do automóvel costuma indicar a quilometragem ideal para realizar manutenção das peças e isso vai te ajudar a não jogar combustível fora.

4 – Acelerando muito o carro? Cuidado

Um dos vilões da queima de combustível desnecessária é a aceleração brusca, já que você faz com que o carro queime mais gasolina para chegar à determinada velocidade. O ideal é manter o motor trabalhando entre 1.500 e 3.000 rotações por minuto (RPM), sem pisadas agressivas no acelerador.

5 – Faça balanceamento e encha os pneus sempre que puder

Pneus murchos e carros desbalanceados contribuem para que o carro utilize mais energia e demande mais combustível. Por isso, você até pode economizar parando menos o carro para realizar o balanceamento ou revisões rotineiras, mas vai gastar mais no posto de gasolina.

6 – Cuidado com a troca de marcha

Você tem o hábito de “machucar o motor” e segurar muito uma marcha mais baixa enquanto está dirigindo? Então é bom repensar esse estilo de dirigir e dar mais alívio ao motor nos momentos de troca da marcha.

Carros automáticos tendem a ser mais econômicos exatamente porque a máquina é mais eficiente nesses momentos de troca da marcha, fazendo que o motor trabalhe menos e você consiga se deslocar com inteligência no gasto do combustível.

7 – Parou no farol, pare de acelerar

Outro vilão do gasto desnecessário é aquele hábito de ficar acelerando enquanto o carro está parado. A mesma dica vale para o momento de frear o carro e o ideal é que você vá desacelerando aos poucos antes de parar, já que a injeção eletrônica envia menos combustível ao motor com o carro engrenado, mas sem acelerar.

8 – Ponto morto ou posição neutra na estrada

Um hábito antigo dos brasileiros é o de deixar o carro em ponto morto quando o veículo está na estrada. Com o sistema de carburador existia a ideia de que o consumo de gasolina era menor fazendo este tipo de movimento, porém com a injeção eletrônica o carro funciona de outra forma.

A dica é manter a aceleração constante, sem fazer loucuras na estrada.

9 – Ar-condicionado

Queridinho dos brasileiros, principalmente em cidades quentes, o ar-condicionado aumenta o consumo de combustível na zona urbana, mas especialistas apontam que ocorre efeito inverso na estrada: andar de janela fechada, com o carro em alta velocidade e ar-condicionado ligado, tende a gastar menos gasolina.


Veja também
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Vídeo: Motorista deixa carro Tesla no piloto automático e dorme em rodovia de SP
+ Vale-alimentação: entenda o que muda com novas regras para benefício
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Descoberto na Armênia aqueduto mais oriental do Império Romano
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Passageira agride e arranca dois dentes de aeromoça
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Lago Superior: a melhor onda de água doce do mundo?