Mundo

Combates no norte da Síria deixam 55 mortos

Combates no norte da Síria deixam 55 mortos

A cidade síria de Ihsim devastada pelos combates em 14 de junho de 2019 - AFP

Ao menos 55 combatentes morreram nesta terça-feira (18) em confrontos violentos entre as forças governamentais e os extremistas apoiados por rebeldes na região noroeste da Síria, afirmou a ONG Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH).

Durante os combates, consecutivos a uma contraofensiva do grupo extremista Tahrir al Sham na região norte da província de Hama, morreram 41 jihadistas e rebeldes, assim como 14 soldados governamentais, de acordo com a ONG.

“As forças do regime desbarataram o ataque”, declarou à AFP o diretor do OSDH, Rami Abdel Rahman.

A agência oficial SANA confirmou o fracasso da ofensiva dos jihadistas.

Nesta terça-feira, os aviões das forças governamentais e da Rússia retomaram os bombardeios ao norte de Hama e na província de Idlib, informou o OSDH.

Desde a retomada dos combates em Idlib no fim de abril, mais de 400 civis morreram, segundo o OSDH.

Os confrontos também provocaram, de acordo com a ONU, o deslocamento de 270.000 pessoas.

Os confrontos e bombardeios também mataram 700 combatentes jihadistas e rebeldes e 570 soldados governamentais, indicou o OSDH.