Edição nº 1070 18.05 Ver ediçõs anteriores

Combate ao HIV

Combate ao HIV

Dados coletados pelo Programa Conjunto da ONU sobre HIV/AIDS (UNAIDS) apontam que 23 países africanos concentram 87% dos 2,1 milhões de crianças e adolescentes que vivem com HIV no mundo. O levantamento destaca que, em 2016, foram registradas, globalmente, 160 mil novas infecções de crianças de até 14 anos. Desse total, 140 mil aconteceram nessas localidades. Há pouco mais de um ano, o UNAIDS lançou um projeto para reduzir a incidência de casos na região. Uma das medidas adotadas foi a ampliação da cobertura do tratamento antirretroviral em mulheres grávidas portadoras do vírus, com o objetivo de impedir a transmissão de mãe para filho. Cerca de 78% das gestantes tiveram acesso a essa terapia em 2016. Para esse ano, a meta é aumentar esse índice para 95%.

(Nota publicada na Edição 1069 da Revista Dinheiro)


Mais posts

Renovação dos empregos

Grandes mudanças tecnológicas causam transformações no mercado de trabalho. De acordo com o Fórum Econômico Mundial, cerca de 7,1 [...]

O ar que (mal) respiramos

O Ministério Público Federal (MPF) convocou audiência pública para cobrar o Conselho Nacional de Meio Ambiente (Conama), órgão que [...]

Testes sem maldades

A marca britânica The Body Shop, comprada pela brasileira Natura, aderiu à campanha Forever Against Animal Testing (Para sempre contra [...]

Embalagem sustentável

A Unilever divulgou seu relatório anual de sustentabilidade, destacando os avanços alcançados. Entre 2008 e 2017, a multinacional [...]

Ensino sem justiça

O Sindicato das Entidades Mantenedoras de Estabelecimentos de Ensino Superior no Estado de São Paulo (Semesp) apresentou um estudo que [...]
Ver mais
X

Copyright © 2018 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.