Economia

Com cenário internacional duvidoso, dólar sobe e opera a R$ 4,20

Influenciado pelas ameaças do vírus chinês e de olho no posicionamento de Donald Trump sobre a fase 2 do acordo comercial com a China, o dólar opera em alta nesta terça-feira (21).

Ás 11h13 a moeda apresentava alta de 0,27%, cotada a R$ 4,2001. Está é a primeira vez no ano em que o dólar fecha na casa dos R$ 4,20. A última vez ocorreu no dia 4 de dezembro de 2019 quando o preço de venda era R$ 4,2017.

Com um cenário externo de cautela, os investidores estão conservadores. Especialmente motivados pelo risco do coronavírus e seu impacto no mercado financeiro e no consumo de serviços com ênfase em viagens, segundo análise feita à Reuters pelo estrategista de mercado da AxiCorp, Stephen Innes.

Outro assunto crucial é a declaração de Trump que pode manter a maioria das tarifas na Fase 2 do acordo com a China. O panorama nacional permanece influenciado pela fala do ministro da Economia, Paulo Guedes que afirmou que o Brasil vai aderir a acordo internacional que permita a participação estrangeira em licitações e concorrências públicas, com as mesmas condições das empresas brasileiras.



Há pouco, o dólar operava em alta de 0,21%, cotado a R$ 4,20.

Veja também

+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel