Giro

Com baixa adesão à greve, Associação de caminhoneiros derruba liminar

Crédito: Agência Brasil

Movimento grevista dos caminhoneiros ainda é fraco (Crédito: Agência Brasil )

Com baixa adesão, a greve dos caminhoneiros teve início na segunda-feira (1) e deve seguir até o dia 15. A Associação Brasileira dos Condutores de Veículos Automotores (Abrava) conseguiu, através do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1), derrubar as liminares que proibiam as manifestações em rodovias.



Na leitura do TRF-1, a decisão sobre as liminares que pediam o fim da greve deve sair da Justiça do Trabalho. Essas liminares estabeleciam multa de até R$ 10 mil para o grevista que desobedecesse a decisão do Judiciário proibindo a obstrução parcial dos caminhões em 29 pontos do País.

+ Chuva reduz escassez hidrelétrica, mas ações serão mantidas, diz ministro

Com essa autorização, as lideranças da categoria acreditam que mais caminhoneiros aceitem cruzar os braços e se juntem ao movimento grevista.

“Continuamos a paralisação até o governo apresentar alguma resposta às demandas da categoria”, disse ao Estadão o presidente do CNTRC (Conselho Nacional do Transporte Rodoviário de Cargas), Plínio Dias.

+ Especialista revela o segredo dos bilionários da bolsa. Inscreva-se agora e aprenda!



Até o momento, a greve está restrita a manifestações às margens das rodovias e nos estacionamentos dos postos de combustível.