Giro

Coleta seletiva bate recorde na capital paulista em 2020

A capital paulista bateu recorde, em 2020, na coleta de resíduos sólidos recicláveis. De acordo com a Autoridade Municipal de Limpeza Urbana (Amlurb), de janeiro a dezembro do último ano, foram coletadas 94,4 milhões de toneladas de resíduos secos passíveis de reciclagem – um aumento de 17,4%, em comparação ao mesmo período do ano anterior.

Segundo o presidente da Amlurb, Edson Tomaz de Lima Filho, a pandemia de covid-19 foi determinante na mudança do comportamento dos paulistanos em relação ao lixo produzido em casa.  “Desde o início da pandemia, nós começamos a monitorar os dados de perto. Nessa quarentena, houve uma quebra de rotina, as famílias passaram a trabalhar e realizar as refeições em casa. Fato que, consequentemente, gera-se mais embalagens”, disse.

Especificamente, no período atingido pela pandemia, de março a dezembro, o aumento da coleta seletiva foi ainda maior: aumentaram em 20%, quando comparados ao mesmo período de 2019.

A coleta domiciliar seletiva está presente nos 96 distritos do município de São Paulo, cobrindo cerca de 76% das vias. As empresas de coleta recolhem os resíduos recicláveis e destinam as 25 cooperativas de reciclagem habilitadas no Programa Socioambiental de Coleta Seletiva da Prefeitura.



Na cidade de São Paulo são coletadas aproximadamente 20 mil toneladas de resíduos por dia, sendo cerca de 12 mil toneladas de resíduos sólidos domiciliares.

Veja também

+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel