Edição nº 1117 18.04 Ver ediçõs anteriores

Código verde para rastrear reserva da Mata Atlântica

Localizado entre os municípios de Juquiá, Miracatu e Tapiraí (SP), o Legado das Águas atua em várias frentes da nova economia. Entre elas, o “viveiro de plantas”, onde são produzidas espécies nativas para paisagismo e reflorestamento. A Associação Brasileira de Automação firmou um acordo com a Votorantim, mantenedora do espaço de 31 mil hectares, a maior reserva privada de Mata Atlântica do País. A união viabilizou a criação do projeto Código Verde, que vai implantar rastreabilidade automatizada nas 200 mil plantas produzidas anualmente. Catalogados com código de barras, os vegetais ganham um certificado de procedência, garantindo ao comprador a certeza de que não foram retirados da natureza.

(Nota publicada na Edição 1115 da Revista Dinheiro)


Mais posts

Repasse solidário

Ao ter um filho diagnosticado com síndrome de down, o casal Marina e Henri Zylberstajn resolveu fazer algo que apoiasse iniciativas de [...]

Fundo Brasil e Instituto C&A premiam projetos de defesa dos direitos humanos na indústria da moda

Em pleno século XXI, a exploração do trabalho infantil ainda é um dos grandes problemas de direitos humanos existentes no Brasil. [...]

Perigo na torneira

A água das torneiras das principais capitais e de muitas outras cidades brasileiras está cheia de agrotóxicos. Pelo menos uma em cada [...]

Presidente do ICMBio se demite

Em um evento para o público ruralista realizado no Rio Grande do Sul, o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, ficou zangado porque [...]

O desenvolvimento sustentável do fast food

A noite do dia 30 de março se tornou um evento à parte na atribulada rotina dos funcionários do McDonald’s no Brasil. Nessa data, das [...]
Ver mais

Copyright © 2019 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.