Edição nº 1146 11.11 Ver ediçõs anteriores

Coca-Cola sem açúcar

James Quincey, executivo da Coca-Cola que vai assumir a presidência mundial da companhia em maio, disse que a fabricante de bebidas precisa se tornar maior do que a marca, uma das mais conhecidas do mundo. Para isso, seus planos são de reduzir a “pegada de açúcar” dos produtos. A Coca-Cola Company vem registrando queda no faturamento por quatro anos seguidos.

Apesar de investimentos na área de sucos, os refrigerantes, em especial a Coca, ainda representam 70% dos negócios. O consumo de bebidas muito açucaradas, no entanto, está em franco declínio, especialmente por problemas relacionados à obesidade. Por causa disso, Quincey acredita que a Coca-Cola deve investir em inovação e tecnologia, para oferecer produtos mais adequados aos novos hábitos de consumo.

(Nota publicada na Edição 1008 da Revista Dinheiro)


Mais posts

Vítimas de Mariana continuam sem lar definitivo

Quatro anos após o desastre que destruiu a região de Mariana (MG), as vítimas ainda aguardam uma casa nova. O prazo para que a Fundação [...]

O preço do impacto das “moedas da sorte” nas Cataratas do Iguaçu

Um gesto tradicional de turistas que visitam as Cataratas do Iguaçu está saindo caro para o equilíbrio da natureza. É que os visitantes [...]

Amazônia sustentável

Chegou ao fim a primeira fase do projeto de educação ambiental em comunidades ribeirinhas e indígenas da Amazônia, numa parceria da Fundação Amazonas Sustentável (FAS) com as Lojas Americanas. Um dos objetivos da ação foi desenvolver boas práticas em gestão de resíduos sólidos. Em pouco mais de um ano, o projeto coletou cerca de uma […]

A salvação do mico-leão-dourado

Uma das principais espécies da fauna brasileira, o mico-leão-dourado resiste à extinção há décadas. Com a população estimada em apenas [...]

Inglês para todos

Segundo um estudo do British Consul e do Instituto de Pesquisa Data Popular, apenas 5% da população brasileira fala inglês. É pouco, se [...]
Ver mais