Edição nº 1138 16.09 Ver ediçõs anteriores

Coca-Cola sem açúcar

James Quincey, executivo da Coca-Cola que vai assumir a presidência mundial da companhia em maio, disse que a fabricante de bebidas precisa se tornar maior do que a marca, uma das mais conhecidas do mundo. Para isso, seus planos são de reduzir a “pegada de açúcar” dos produtos. A Coca-Cola Company vem registrando queda no faturamento por quatro anos seguidos.

Apesar de investimentos na área de sucos, os refrigerantes, em especial a Coca, ainda representam 70% dos negócios. O consumo de bebidas muito açucaradas, no entanto, está em franco declínio, especialmente por problemas relacionados à obesidade. Por causa disso, Quincey acredita que a Coca-Cola deve investir em inovação e tecnologia, para oferecer produtos mais adequados aos novos hábitos de consumo.

(Nota publicada na Edição 1008 da Revista Dinheiro)


Mais posts

Ibama corta 22% das ações de fiscalização previstas

Até os mais desatentos conseguem notar que o meio ambiente não é uma prioridade do governo de Jair Bolsonaro. O descaso, personificado [...]

Projeto apoiado pela Sodexo é finalista de premiação na ONU

A Sodexo, por meio do Instituto Stop Hunger, organização sem fins lucrativos criada e mantida pela companhia para combater a fome e a [...]

Ainda falta muito para ficar bom

As empresas brasileiras ainda têm um longo caminho a percorrer em temas como diversidade racial e meio ambiente. Essa é uma das [...]

CPFL Energia planta 14 mil árvores em projeto de arborização

Sabe aquelas árvores que causam riscos à rede elétrica, esgoto, telefonia, calçamento e iluminação pública? A CPFL Energia resolveu [...]

Demanda aquecida faz produção de orgânicos disparar

O clamor dos brasileiros por uma alimentação mais saudável e sem agrotóxicos tem surtido efeito nas lavouras do País. Em menos de uma [...]
Ver mais