Finanças

Cobre sobe moderadamente, mas se mantém em faixa de preços restrita

Os futuros de cobre operam em alta moderada em Londres e Nova York, apagando parte das leves perdas que acumularam ao longo da última semana.

Por volta das 7h05 (de Brasília), o cobre para três meses negociado na LME subia 0,57%, a US$ 6.883,50 por tonelada.

Já na Comex, a divisão de metais da bolsa mercantil de Nova York (Nymex), o cobre para entrega em julho avançava 0,44%, a US$ 3,0840 por libra-peso, às 7h25 (de Brasília).

Nas semanas mais recentes, o cobre tem operado dentro de uma faixa de preços restrita, e analistas preveem que é improvável que o metal tenha uma alta mais acentuada no curto prazo.

Investidores continuam acompanhando o comportamento do índice DXY do dólar, que voltou a se fortalecer nesta manhã, após operar perto da estabilidade mais cedo. A valorização do dólar tende a pesar no cobre e em outros metais básicos.

Entre outros metais na LME, não havia tendência única: o alumínio recuava 0,89% no horário indicado acima, a US$ 2.291,00 por tonelada, o zinco caía 0,05%, a US$ 3.077,50 por tonelada, o níquel aumentava 1,07%, a US$ 14.605,00 por tonelada, o estanho tinha alta de 0,10%, a US$ 20.780,00 por tonelada, e o chumbo ganhava 0,06%, a US$ 2.341,50 por tonelada. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tópicos

metais Mundo