Giro

CNN prepara serviço de streaming para início do próximo ano

Crédito: Reprodução/Divulgação

Batizada de CNN+, inicialmente a assinatura estará disponível apenas nos Estados Unidos, com previsão de expansão para mais países.  (Crédito: Reprodução/Divulgação)

A rede de canais de notícias CNN anunciou nesta segunda (19) que irá lançar uma plataforma de streaming no primeiro trimestre de 2022. Inicialmente, a assinatura estará disponível apenas nos Estados Unidos, com previsão de expansão para mais países.

Batizada de CNN+, a plataforma promete “complementar as redes lineares” da emissora e servir os “superfãs” da marca nos EUA, bem como aqueles que querem consumir mais notícias e programação de não-ficção.

+ Referência global em streaming, a Netflix quer entrar no mercado de jogos

Enquanto valores oficiais de assinatura não foram divulgados neste primeiro anúncio, a Variety aponta que o preço ainda não foi decidido e que no lançamento a CNN pretende não inserir uma modalidade com anúncios entre as opções. A companhia também planeja contratar até 450 funcionários nos próximos nove meses.



De acordo com o anúncio oficial, o CNN+ está previsto para unir a programação da CNN, CNN International, HLN e CNN en Español num mesmo catálogo, oferecendo de 8 a 12 horas de conteúdos diários junto a alguns dos maiores hits da história da emissora, como o “Parts Unknown” do falecido Anthony Bourdain e o “Searching for Italy” com Stanley Tucci. Há também planos de séries e filmes originais para a plataforma, o que explica a alta de contratações revelada pela Variety.

Em termos de gerência, o CDO da CNN Worldwide Andrew Morse será o executivo encarregado de toda a operação. E em entrevista ao Strictly Business, Morse já diz com todas as palavras que a CNN+ é “o maior lançamento da CNN desde que Ted Turner fundou a emissora em junho de 1980”.

Por fim, vale acrescentar que por enquanto a plataforma estará disponível apenas nos EUA, mas a Variety informa que a CNN já tem planos de expandir a atuação do serviço para o resto do globo. A possibilidade de um pacote com o HBO Max, parte crucial do conglomerado da WarnerMedia, está descartada no momento.

Veja também
+ Até 2019, havia mais gente nas prisões do que na bolsa de valores do Brasil
+ Geisy reclama de censura em rede social: “O Instagram tá me perseguindo”
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Nicole Bahls já havia sido alertada sobre infidelidade do ex-marido
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Chef playmate cria receita afrodisíaca para o Dia do Orgasmo
+ Mercedes-Benz Sprinter ganha versão motorhome
+ Anorexia, um transtorno alimentar que pode levar à morte
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago