Economia

CMN reduz limite de aplicação de previdência de servidor em fundos de risco

O Conselho Monetário Nacional (CMN) aprovou nesta quinta-feira, 19, medida para aperfeiçoar a gestão de ativos dos fundos dos regimes próprios de previdência – voltados para servidores públicos federais, estaduais e municipais.

De acordo com coordenador de seguros e previdência complementar do Ministério da Fazenda, Ernesto Sêrejo, entre outras determinações, a medida reduz os limites de aplicação desses fundos em investimentos em Fundos de Investimento em Participação (FIP) e em Direitos Creditórios (FDIC). Nos casos de fundos dessas modalidades que tenham maior risco, o limite de investimento cairá de 25% para 5%.

Por outro lado, a medida aumentou os limites para investimentos desses fundos em Certificados de Depósito Bancário (CDB) e Fundos de Debêntures de Infraestrutura.

Atualmente existem cerca de 2.105 regimes de próprios de previdência no País, com aproximadamente 10 milhões de segurados e em torno de R$ 135 bilhões em reservas aplicadas. O prazo para que os fundos se enquadrem nas novas regras é de 180 dias.

Veja também

+Caixa paga hoje (13) auxílio emergencial para nascidos em maio

+Soros produzidos por cavalos têm anticorpos potentes para covid-19

+ Avó de Michelle Bolsonaro morre após 1 mês internada com covid-19

+ Nazistas ou extraterrestres? Usuário do Google Earth vê grande ‘navio de gelo’ na costa da Antártida

+ Avaliação: Chevrolet S10 2021 evoluiu mais do que parece

+ Grosseria de jurados do MasterChef Brasil é alvo de críticas

+ Carol Nakamura anuncia terceira prótese: ‘Senti falta de seios maiores’

+ Ex-Ken humano, Jéssica Alves exibe visual e web critica: ‘Tá deformada’

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea

+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?