Clubes de futebol apostam na educação


Bater um bolão dentro e fora das quatro linhas dos campos de futebol é uma tarefa complicada. Muitas vezes a corrupção capitaneada por dirigentes mal-intencionados é o que salta aos olhos. Mas há bons exemplos. Em 2018, o projeto “Esporte com Educação”, iniciativa da Universidade Brasil em parceria com ONGs e clubes de futebol doou cerca de 250 bolsas de ensino presencial e à distância para famílias de baixa renda, que vivem com até dois salários mínimos. Os principais clubes apoiadores do projeto são Flamengo, que rendeu 106 bolsas; Atlético Mineiro, com 81; e Corinthians, que doou 57 bolsas. “Estamos conversando com outros clubes para ampliar o projeto e estarmos presentes em todas as regiões do país”, diz Fernando Costa, reitor da Universidade Brasil.

(Nota publicada na Edição 1119 da Revista Dinheiro)


Mais posts

Transição Verde

A Comissão Europeia anunciou que investirá mais de R$ 60 bilhões nos próximos anos para reduzir as emissões de carbono e incentivar a [...]

Brasil pode ter mais emissões na pandemia

Com a pandemia gerada pela Covid-19 e consequentemente a recessão global, as emissões de gases de efeito estufa deverão recuar [...]

Tintos, brancos e rosés mais verdes

Vinhos da região do Alentejo, em Portugal, estão se destacando dos demais por um “selo” de produção sustentável. O Programa [...]

Parques para todas e todos

Uma parceria entre o Escritório das Nações Unidas de Serviços para Projetos (Unops) e o Instituto Semeia e foi apoiado pela ONU [...]

Cápsulas de café em alumínio reciclado

A Nespresso, marca pioneira no mercado de cafés porcionados, anuncia que suas cápsulas serão produzidas com 80% de alumínio reciclado e [...]
Ver mais

Copyright © 2020 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.