Edição nº 1070 18.05 Ver ediçõs anteriores

Clássico francês revisitado

Clássico francês revisitado

A grife francesa Louis Vuitton é repleta de criações de bolsas icônicas que marcaram época e fizeram a história da marca. O modelo Twist, lançado em 1988, foi desenhado por Nicolas Ghesquière. Agora, ele está sendo relançado como uma nova coleção, em seis modelos diferentes. Há 30 anos, a peça conquistou as mulheres pelo design e pela versatilidade. O acessório possui alças que podem ser ajustadas tanto para um momento mais informal (usadas na transversal) como para um mais formal (usada no ombro). Agora, a bolsa volta a estampar a vitrine da grife. As peças podem ser adquiridas no site oficial ou em uma loja física da Louis Vuitton por cerca de R$ 13,2 mil.

(Nota publicada na Edição 1069 da Revista Dinheiro)


Mais posts

Uma mansão em Notting Hill

O filme “Um lugar chamado Notting Hill”, estrelado por Julia Roberts e Hugh Grant, chamou a atenção pelas casas localizadas em um dos [...]

Dez aventuras na Islândia

Um roteiro de dez dias pela Islândia promete tirar o fôlego dos aventureiros que não querem abrir mão do conforto. A ClubPlus Travel, [...]

O diamante bruto da Rolls-Royce

A Rolls-Royce, marca preferida da realeza britânica, decidiu trocar a suavidade das ruas de Londres pela lama. A montadora estreia no [...]

A maior joia do mar

Um pescador da ilha de Palawan, nas Filipinas, encontrou a maior pérola do mundo, batendo a recordista Pearl of Allah, de 6,3 quilos, [...]

Elvis Presley, o rei dos recordes

O músico Elvis Presley (1935-1977) quebrou todos os recordes em 1960, quando atingiu a marca de 75 milhões de discos vendidos. Agora, o [...]
Ver mais
X

Copyright © 2018 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.