Edição nº 1053 19.01 Ver ediçõs anteriores

Cinco dicas de empreendedorismo do cofundador da Monashees

O cofundador da Monashees, Eric Acher, raramente aparece na mídia. Portanto, quando ele fala, é bom ouvi-lo

Cinco dicas de empreendedorismo do cofundador da Monashees

A Monashees é um fundo de venture capital brasileiro que já aportou recursos em 68 startups desde sua fundação, em 2005.

Criada por Eric Acher e Fábio Igel – hoje conta com mais quatro sócios –, o fundo se notabilizou por apostar em empresas brasileiras.

Eric Acher, cofundador da Monashees

“Temos o objetivo e uma visão de ajudar a construir empresas de tecnologia de classe mundial no Brasil”, disse Acher, durante uma rara apresentação no BlastU, festival de empreendedorismo e inovação, que aconteceu em São Paulo, nos dias 16 e 17 de outubro.

Entre os investimentos da Monashees estão a 99, aplicativo de transporte que concorre com o Uber, o Enjoei, um marketplace para pessoas físicas venderem produtos usados, a Conta Azul, que faz um software de gestão na nuvem, e a Méliuz, um programa de fidelidade que aposta no cash back (a lista completa pode ser vista aqui).

É raro ouvir os investidores da Monashees. Eles se caracterizam pela extrema discrição. Por esse motivo, o blog BASTIDORES DAS EMPRESAS compilou cinco dicas de Acher, dadas durante a sua apresentação no BlastU. Ele fez questão de frisar. “São mensagens bem genéricas sobre empreendedorismo, mas muito importantes.”

1 – Empreendedorismo não é uma carreira. É uma atitude

“Você não precisa ser fundador de uma empresa de tecnologia para ser um empreendedor.” De acordo com Acher, um funcionário de uma empresa, um professor, um artista e até mesmo um governante pode ser um empreendedor. “O espírito empreendedor precisa estar em tudo o que a gente faz nesse novo mundo.”

2 – Escolha o seu caminho

Na visão do investidor, esse é um ponto fundamental. “Autenticidade é muito importante”, afirmou Acher. “Confie no seu taco e siga o seu caminho.”

3 – Questione e pense por si mesmo

“O empreendedor precisa questionar tudo, inclusive o que estou falando aqui”, afirmou Acher, em sua apresentação. “É preciso processar e pensar por si mesmo.” Na visão do investidor, há um monte de especialistas que não fizeram ou realizaram nada e dizem verdades absolutas. “Há muito ruído e espuma e você precisa aprender a navegar nisso.”

4 – Defina o que é sucesso para você

Saber o que é sucesso vai ajudar a definir para onde o empreendedor quer ir. “Dizem que não existem bons ventos, se você não sabe para onde está navegando”, disse o investidor. Acher, na apresentação, definiu o que não é sucesso para ele. “Não confunda sucesso com prêmios de empreendedor do ano ou de melhor startup do ano”, afirmou. “Não confunda sucesso com levantar o capital. Isso é apenas o começo, que indica que você pode estar no caminho certo.”

5 – Foque em realizar, não em planejar

“Se você não ficou constrangido com a primeira versão do produto que lançou é porque demorou tempo demais”, segundo Acher. Na visão do investidor, quem planeja demais, faz pouco. “Lance o produto e depois vá melhorando-o.” Essa é a cultura do beta das empresas de internet. Acher alerta que isso vale para as companhias digitais. E brinca: “Se você é uma empresa farmacêutica, não siga essa dica.”


Mais posts

Por que o Walmart busca um sócio para a sua operação brasileira

Desde que decidiu unificar as operações online e offline, a varejista americana Walmart convive com os rumores de que vai deixar o [...]

Twitter conseguirá conquistar os insatisfeitos com mudanças do Facebook?

Rede social está diante de uma oportunidade de ouro desde que o Facebook anunciou mudanças no seu “news feed”

Dotz chega à cidade de São Paulo no primeiro semestre de 2018

Segundo fontes de mercado, o programa de fidelidade está em negociações com Sonda, Hirota e Roldão, que devem ser os varejistas-âncoras [...]

PagSeguro: um novo unicórnio brasileiro a caminho

Se conseguir realizar o seu IPO nos Estados Unidos, a empresa brasileira do grupo de internet UOL conseguirá atingir um valor de [...]

O “mea culpa” de Mark Zuckerberg

Em post em sua página pessoal, o fundador do Facebook admite os erros da sua rede social e diz que sua meta é consertá-lo em 2018
Ver mais
X

Copyright © 2018 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicações Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.