Giro

Cientista por trás da vacina da Covid-19 diz que o próximo alvo é o câncer

Crédito: Reprodução/Divulgação

O presidente alemão concedeu ao casal a Ordem do Mérito, durante uma cerimônia com a presença da chanceler Angela Merkel. (Crédito: Reprodução/Divulgação)

A cientista que ganhou a corrida para entregar a primeira vacina contra o coronavírus amplamente usada diz que as pessoas podem ter certeza de que as vacinas são seguras e que a tecnologia por trás dela será usada em breve para combater outro flagelo global – o câncer.

Ozlem Tureci, que co-fundou a empresa alemã BioNTech com seu marido, estava trabalhando em uma maneira de controlar o sistema imunológico do corpo para combater tumores quando souberam, no ano passado, de um vírus desconhecido que infecta pessoas na China.

+ BioNTech reúne rivais em aliança para impulsionar produção de vacinas

Durante o café da manhã, o casal decidiu aplicar a tecnologia que vinham pesquisando por duas décadas para a nova ameaça, batizando o esforço de “Projeto Lightspeed”.

Um dos maiores desafios para a pequena empresa sediada em Mainz que ainda não tinha um produto no mercado era como conduzir testes clínicos em grande escala em diferentes regiões e como aumentar o processo de fabricação para atender à demanda global. Junto com a Pfizer, a empresa contou com a ajuda da Fosun Pharma na China “para obter ativos, capacidades e pegada geográfica.

Tureci, que nasceu na Alemanha, filha de imigrantes turcos, disse que a empresa, que tem funcionários de 60 países, procurou órgãos de supervisão médica desde o início, para garantir que o novo tipo de vacina passasse pelo escrutínio rigoroso dos reguladores.

As vacinas  fabricadas pela BioNTech-Pfizer e a rival americana Moderna usam RNA mensageiro, ou mRNA, para transportar instruções para o corpo humano para a produção de proteínas que o preparam para atacar um vírus específico. O mesmo princípio pode ser aplicado para fazer o sistema imunológico combater os tumores.

“Temos várias vacinas contra o câncer baseadas em mRNA”, disse Tureci, que é o diretor médico da BioNTech.

Questionado sobre quando tal terapia pode estar disponível, Tureci disse que é muito difícil de prever no desenvolvimento inovador. Mas esperam que dentro de alguns anos também tenha vacinas contra o câncer. Por enquanto, Tureci e Sahin estão tentando garantir que as vacinas que os governos compraram sejam entregues e que as vacinas respondam efetivamente a qualquer nova mutação no vírus.

Nesta sexta-feira (19), o presidente alemão Frank-Walter Steinmeier concedeu à esposa e ao marido uma das maiores condecorações do país, a Ordem do Mérito, durante uma cerimônia com a presença da chanceler Angela Merkel. “Vocês começaram com um medicamento para tratar o câncer em um único indivíduo”, disse Steinmeier ao casal. “E hoje temos uma vacina para toda a humanidade.”

Veja também
+ Casamento de Ana Maria Braga chega ao fim após marido maltratar funcionários, diz colunista
+ Conheça a eficácia de cada vacina no combate à Covid-19
+ Veja fotos de Karoline Lima, novo affair de Neymar
+ Lázaro Barbosa consegue fugir de novo da polícia após tiroteio
+ Gracyanne Barbosa dança pole dance com novo visual
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Após processar nora, mãe de Medina a acusa de ter destruído sua casa; veja fotos
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Fondue de chocolate com frutas fácil de fazer
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago