Negócios

Chinesa SPIC entra em geração solar no Brasil após acordo com Canadian Solar

Chinesa SPIC entra em geração solar no Brasil após acordo com Canadian Solar

Painéis solares

SÃO PAULO (Reuters) – A SPIC Brasil, subsidiária da State Power Investment Corporation of China, anunciou nesta quinta-feira a aquisição de dois projetos de geração de energia solar da Canadian Solar que serão construídos na região de Nordeste.

Pela operação, cujo valor não foi revelado, a SPIC passa a ter uma participação majoritária de 70% nos empreendimentos que ficarão nos Estados do Piauí e Ceará, e entra no segmento de geração de energia solar.



Segundo comunicado conjunto, as empresas vão investir mais de 2 bilhões de reais nas usinas, batizadas de Marangatu e Panati-Sitiá, que somam 738 megawatts (MW) de potência.

As obras terão início no segundo semestre deste ano, e a previsão é de entrada em operação até o final de 2023.

Aproximadamente 75% da energia a ser gerada pelos parques solares já estão contratada em acordos de longo prazo junto a consumidores, disseram as empresas. O restante da energia produzida será vendida no mercado livre.

+ Confira 10 receitas para reaproveitar ou turbinar o arroz do dia a dia


A aquisição marca o primeiro projeto solar da SPIC no Brasil, segundo a CEO da companhia, Adriana Waltrick.

Com um portfólio de mais de 3 GW, a SPIC Brasil opera atualmente a usina hidrelétrica São Simão (MG/GO), dois parques eólicos na Paraíba e tem participação no complexo de gás natural GNA (RJ).


“A empresa pretende estar entre os três principais players privados de geração de energia até 2025 e o crescimento em fontes renováveis é uma das principais avenidas de crescimento”, disse Marcela Pacola, diretora de Desenvolvimento de Negócios da SPIC Brasil, em nota.

Já para a Canadian Solar, a venda representa uma forma de monetizar seus projetos solares de larga escala, afirmou a presidente e CEO, Shawn Qu, acrescentando que a empresa “continuará a executar e monetizar seu pipeline restante de cerca de 1,8 GWp”.

(Por Letícia Fucuchima)

tagreuters.com2022binary_LYNXMPEI510RI-BASEIMAGE



Tópicos

Updated