Giro

China volta a confirmar morte de médico que alertou sobre coronavírus

Notícia da morte foi divulgada nesta quinta-feira, 6, mais cedo, por agências de notícias, mas chegou a ser desmentida por hospital;

Um médico chinês que teve problemas com as autoridades por alertar sobre o novo coronavírus morreu nesta quinta-feira, 6, após ter sido infectado com a doença. O Hospital Central Wuhan informou através de suas redes sociais que o médico Li Wenliang, que era oftalmologista e tinha 34 anos, “infelizmente contraiu a infecção durante a luta contra a epidemia de pneumonia”. “Lamentamos profundamente.”

Li foi repreendido pela polícia local por “espalhar boatos” sobre a doença no final de dezembro, de acordo com relatos da imprensa. A epidemia de coronavírus, iniciada em Wuhan, já matou mais de 560 pessoas e infectou outras 28,2 mil. “Estamos profundamente tristes com a morte de Li Wenliang. Todos devemos prestar homenagem ao trabalho que ele fez sobre o vírus”, afirmou a Organização Mundial da Saúde (OMS).

Menos de meia hora depois de anunciar que Li estava em estado crítico, o hospital recebeu cerca de 500.000 comentários através das redes sociais, muitos deles de pessoas que queriam a recuperação do médico. “Não vamos dormir. Estamos aguardando um milagre”, escreveu uma das pessoas.



Durante a tarde, a notícia da morte foi veiculada por agências de notícias, mas o Hospital Central de Wuhan chegou a desmentir a morte do médico. Mas, depois, confirmou a informação (com agências internacionais)

Veja também

+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel