Economia

China descarta desvalorizar iuane para estimular exportações

China descarta desvalorizar iuane para estimular exportações

O governador do Banco Central da China, Yi Gang, em entrevista em Pequim, em 10 de março de 2019 - AFP

A China faz muitos esforços para sustentar sua moeda e não vai desvalorizá-la para estimular suas exportações – declarou o governador do Banco Central, Yi Gang, neste domingo (10).

Estados Unidos e China abordaram as cotações das moedas durante as recentes negociações comerciais e chegaram a um consenso sobre vários assuntos “cruciais”, acrescentou Yi Gang, em paralelo à sessão anual da Assembleia Nacional Popular (ANP, o Parlamento chinês).

“Deixem-me destacar que nunca usaremos a taxa cambial com fins de concorrência, nem para aumentar as exportações chinesas, ou como ferramenta da gestão de atritos comerciais”, declarou Yi Gang à imprensa.

“Nos comprometemos a não fazer isso”, insistiu Yi, destacando que o Departamento do Tesouro dos Estados Unidos se negou, várias vezes, a acusar a China de manipular sua moeda.

Desde 2018, ambas as potências estão mergulhadas em uma guerra comercial, que se materializou na aplicação recíproca de bilionárias tarifas.

“Ambas as partes alcançaram um consenso sobre várias questões cruciais”, declarou, sem mais detalhes.

Há alguns dias, o órgão havia anunciado que os dois países conseguiriam chegar a um acordo sobre a taxa cambial, dando a entender que não se tratava de um ponto problemático suscetível de bloquear as negociações.

“Os esforços da China para manter a estabilidade da taxa cambial do renminbi (iuane) em um nível razoável e equilibrado são reconhecidos pelo mundo inteiro”, frisou Yi.