Ciência

China denuncia “represão política” por proibição do TikTok e WeChat nos EUA

Crédito: AFP/Arquivos

(Arquivo) Homem passa diante de anúncio da rede social WeChat no aeroporto de Hong Kong - AFP/Arquivos (Crédito: AFP/Arquivos)

A China denunciou nesta sexta-feira o que considera “manipulação e repressão políticas” dos Estados Unidos pela proibição dos aplicativos chineses TikTok e WeChat decretada por Donald Trump.

O presidente americano anunciou na quinta-feira que os dois aplicativos símbolos da tecnologia digital chinesa devem interromper as operações nos Estados Unidos em um prazo de 45 dias.

Trump aumenta cerco às redes chinesas TikTok e WeChat nos Estados Unidos

Bolsas da Ásia fecham em baixa com novo capítulo de tensões entre EUA e China



O porta-voz do ministério chinês das Relações Exteriores, Wang Wengbin, acusou Washington de “colocar interesses egoístas acima dos princípios de mercado e da norma internacional”.

Estados Unidos “fazem uma manipulação e uma repressão política arbitrárias que só podem levar ao seu próprio declínio moral e prejudicar sua imagem”, acrescentou.

Donald Trump alegou “urgência nacional” no caso do aplicativo de vídeos TikTok, muito popular entre os adolescentes, que Washington acusa, sem apresentar provas, de espionar os usuários americanos em benefício de Pequim.

O presidente também assinou um decreto contra a plataforma WeChat, do grupo chinês Tencent. Na Bolsa de Hong Kong, as ações da Tencent perderam mais de 6% após o anúncio.

Veja também

+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel