China busca nome para rover

Você tem até 12 de agosto para sugerir um nome para o primeiro rover chinês a explorar Marte. A Administração Espacial Nacional da China (CNSA) anunciou o lançamento de uma campanha global. Serão quatro etapas: a) envio de nomes, b) escolha de dez deles por juízes, c) três escolhidos por votação pública e d) a seleção final. As sugestões podem ser mandadas por meio do aplicativo móvel Baidu (espécie de Google chinês). A CNSA disse que a campanha deve promover a popularização do conhecimento sobre atividades no espaço e atrair a atenção do público para a indústria espacial chinesa. O país lançou a missão de Marte Tianwen-1 com o objetivo de completar a órbita, o pouso e a movimentação em solo. Espera-se que Tianwen-1 chegue a Marte por volta de fevereiro de 2021. Depois de entrar na órbita do planeta, passará dois a três meses pesquisando possíveis locais de pouso, previsto para maio. Um veículo espacial será lançado para conduzir a exploração científica com expectativa de vida útil de pelo menos 90 dias marcianos (cerca de três meses na Terra).

(Nota publicada na edição 1182 da Revista Dinheiro)

Veja também

+ Carreira da Década - Veja como ingressar na carreira que faltam profissionais, mas sobram vagas
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel


Sobre o autor


Mais colunas e blogs


Mais posts

Ver mais

Copyright © 2021 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.