Giro

China autoriza novamente importações de aves dos Estados Unidos

China autoriza novamente importações de aves dos Estados Unidos

(Arquivo) Algumas galinhas, fotografadas em uma feira em Marengo (Iowa, EUA) - GETTY IMAGES NORTH AMERICA/AFP/Arquivos


A China voltou a autorizar a importação de aves e produtos avícolas procedentes dos Estados Unidos, encerrando um embargo decretado em 2015, anunciou nesta segunda-feira um comunicado do ministério chinês da Agricultura.

“As restrições (…) de importação de aves e produtos avícolas procedentes dos Estados Unidos são revogadas, após os resultados de uma avaliação dos riscos”, afirma o documento com data de 14 de fevereiro e divulgado nesta segunda-feira.

O fim do embargo já havia sido antecipado em novembro do ano passado, como gesto de boa vontade nas difíceis negociações comerciais China-EUA.

A China havia proibido a importação de aves americanas em janeiro de 2015 devido a uma epidemia de gripe aviária que afetou os Estados Unidos em 2014.

Washington anunciou o fim da epidemia em 2017, mas Pequim manteve o embargo das importações.

O governo dos Estados Unidos acredita que a médio prazo conseguirá exportar aves e produtos avícolas à China por um valor superior a um bilhão de dólares, segundo o representante americano do Comércio, Robert Lighthizer.

Os americanos estão em segundo lugar na lista de exportadores mundiais de aves, atrás do Brasil, que soube aproveitar o aumento da demanda chinesa e o embargo que afetava os Estados Unidos.