Giro

Chefe da diplomacia dos Estados Unidos visita o Afeganistão para discutir retirada de tropas

Chefe da diplomacia dos Estados Unidos visita o Afeganistão para discutir retirada de tropas

O secretário de Estado americano, Antony Blinken - POOL/AFP

O secretário de Estado americano, Antony Blinken, chegou nesta quinta-feira (15) ao Afeganistão para uma visita surpresa, durante a qual apresentará o plano do governo Joe Biden de retirada de todas as tropas do país até 11 de setembro, quando os atentados de 2001 completam 20 anos.

Blinken deve se reunir com o presidente afegão, Ashraf Ghani, e com os comandantes americanos no Afeganistão para debater o anúncio do presidente Joe Biden, feito na quarta-feira, de que chegou o momento de “acabar com a guerra mais longa dos Estados Unidos”, que começou pouco depois dos atentados de 11 de setembro de 2001.

A saída americana acontecerá vários meses depois da data limite de 1º de maio estabelecida pelo acordo do ex-presidente Donald Trump com os talibãs em fevereiro de 2020.

Ao mesmo tempo, as negociações entre Cabul e os insurgentes continuam paralisadas e não há indícios de redução da violência.

Muitos analistas acreditam que a retirada pode levar o país a uma nova guerra civil ou permitir o retorno ao poder dos talibãs, que foram derrubados no fim 2001.

A retirada dos 2.500 soldados americanos que permanecem no país começará no dia 1 de maio, ao lado da saída dos soldados da Otan. A missão ‘Resolute Support’ (Apoio Resoluto) da Aliança Atlântica tem 9.600 soldados de 36 países.

Veja também

+ Carreira da Década - Veja como ingressar na carreira que faltam profissionais, mas sobram vagas
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel