Edição nº 1103 11.01 Ver ediçõs anteriores

Check out de dados

Check out de dados

Mais de 500 milhões de clientes da rede de hotéis Marriott foram afetados por uma falha de segurança que pode ter exposto informações pessoais na internet. De acordo com a rede britânica BBC, a companhia foi vítima de um ataque hacker ocorrido em 2014. Na época, uma pessoa não autorizada acessou, copiou e criptografou as informações que estavam armazenadas nos bancos de dados da companhia. Entre os dados violados estão nomes, endereços, telefones, e-mails, números de passaportes, registros de contas bancárias e de cartões de crédito e informações sobre suas hospedagens.

Em nota, a companhia informou que vai notificar os clientes que tiveram seus dados divulgados ilegalmente. O caso, no entanto, está ganhando contornos jurídicos. No Brasil, por exemplo, o Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) já instaurou um inquérito para investigar o caso.

(Nota publicada na Edição 1099 da Revista Dinheiro)


Mais posts

Alemanha sob ataque

Um ataque virtual está dando o que falar na Alemanha. Pelo menos uma centena de políticos do país foram vítimas de uma invasão que pode [...]

Volta ao topo

A Amazon voltou a ser a empresa mais valiosa do planeta. Na segunda-feira 7, a varejista americana comandada por Jeff Bezos viu suas [...]

Streaming de ouro

Os bons resultados obtidos pela Netflix no Globo de Ouro já refletiram no bolso dos acionistas da empresa. Na segunda-feira 7, as ações [...]

“Sinto um nó no estômago toda vez que ouço que a Terra é plana”

Marcos Pontes, ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (Nota publicada na Edição 1103 da Revista Dinheiro)

Acelerando na China

Elon Musk quer aumentar, e muito, a velocidade de seus negócios fora dos Estados Unidos. Na segunda-feira 7, o CEO da Tesla anunciou [...]
Ver mais
X

Copyright © 2019 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.