Cerrado ameaçado

Cerrado ameaçado

Segundo maior bioma brasileiro, com extensão de 2 milhões de quilômetros quadrados (km²), o Cerrado está sob ataque e sua destruição tem sido mais intensa do que na Amazônia. Nos últimos 12 meses, foram destruídos 7.697,6 km² de vegetação nativa, de acordo com o sistema de detecção de desmatamento em tempo real do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE). Em dez anos, o bioma perdeu 56.300 km², enquanto a Amazônia, duas vezes maior, perdeu 35.800 km². Os números foram levantados pelo Greenpeace e mostram o forte avanço da agricultura na região. O Código Florestal Brasileiro de 2012 obriga as propriedades agrícolas da Amazônia a conservar 80% da vegetação original, porcentagem que diminui para apenas 20% em fazendas no Cerrado. Um projeto de lei apresentado em abril pelo senador Flavio Bolsonaro (PSL-RJ) pretende acabar com a exigência da reserva legal, o que fará o índice de desmatamento subir ainda mais.

(Nota publicada na Edição 1126 da Revista Dinheiro)


Mais posts

A saída está no canteiro de obras

Retomada do emprego no Brasil ainda depende diretamente da reativação de obras públicas paralisadas. O problema é que com a União, os [...]

Responsabilidade ambiental nas salas de aula

Inovação e sustentabilidade podem coexistir nas escolas? Para a personagem virtual Valentina Faz, isso parece ser uma possibilidade. [...]

Bolsonaro para menores

A ativista sueca Greta Thunberg, de 16 anos, conseguiu tirar o presidente Jair Bolsonaro do sério. Em 8 de dezembro, a fundadora do [...]

Os desafios para um futuro sustentável, segundo a Electrolux

O grupo Electrolux se uniu à empresa United Minds para investigar os comportamentos e as preocupações em assuntos relacionados à [...]

Desmatamento ilegal para produção de soja entra na mira de 87 empresas europeias

O cerco contra a política ambiental do governo de Jair Bolsonaro está se fechando. Em 2 de dezembro, um grupo de 87 companhias [...]
Ver mais

Copyright © 2019 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.