Agronegócio

Centro-Sul processa 38,60 milhões de t na 1ª quinzena de junho, diz Unica



São Paulo, 28 – A moagem de cana-de-açúcar na primeira quinzena de junho na região Centro-Sul atingiu 38,60 milhões de toneladas, o que representa um avanço de 5,76% em comparação com o volume de igual período do ano passado, quando 36,50 milhões de toneladas foram processadas. As informações são da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica), em levantamento quinzenal, divulgado nesta terça-feira, 28.

Segundo a entidade, até o dia 16 de junho, 250 unidades operaram em comparação com 254 unidades no mesmo período do ciclo 2021/2022. “Para a segunda quinzena de junho, outras quatro unidades devem iniciar a moagem no Centro-Sul”, destaca a Unica, em comunicado.

Informações divulgadas pelo Centro de Tecnologia Canavieira (CTC) indicam que foram colhidas 76,0 toneladas de cana por hectare em maio de 2022, o que representa uma queda de 1,4% no rendimento agrícola da lavoura na comparação com o mesmo período na safra 2021/2022 (77,1 toneladas por hectare).

A qualidade da matéria-prima colhida nos primeiros 15 dias de junho, mensurada em kg de ATR por tonelada de cana-de-açúcar processada, apresentou retração de 5,37% na comparação com o mesmo período do último ciclo agrícola, registrando 131,04 kg de ATR por tonelada colhida.




A produção de açúcar nos primeiros 15 dias de junho totalizou 2,14 milhões de toneladas, queda de 3,81% em comparação com igual período de 2021.

O diretor Técnico da Unica, Antonio de Padua Rodrigues, disse na nota que “a queda na produção de açúcar se deve a dois fatores. O primeiro refere-se à menor disponibilidade de cana-de-açúcar até 16 de junho, que explica a retração em 1,20 milhão de toneladas do adoçante. O segundo à queda na qualidade da matéria-prima e mudança do mix de produção por decisão das unidades produtoras, que reduziram a fabricação do produto em adicionais 1,03 milhão de toneladas para viabilizar uma maior produção de etanol”.

Na primeira metade de junho, 1,83 bilhão de litros (+6,31%) de etanol foi fabricado. Do volume total produzido, o hidratado alcançou 1,08 bilhão de litros (+7,04%), enquanto a produção de etanol anidro totalizou 748,25 milhões de litros (5,29%).


Do total de biocombustível fabricado, a produção a partir do milho na primeira quinzena de junho registrou 176,55 milhões de litros, ante 123,64 milhões de litros no mesmo período do ciclo 2021/2022, avanço de 42,79%.