Meio ambiente

Centenas de pessoas são evacuadas por inundações na Espanha

Centenas de pessoas são evacuadas por inundações na Espanha

Ruas inundadas em Dolores, Alicante, leste da Espanha, em 14 de setembro - AFP

Os serviços de emergência anunciaram, neste domingo (15), que centenas de pessoas foram retiradas de suas casas no sudeste da Espanha.

Nos últimos dias, a região foi castigada por chuvas torrenciais que começam a recuar após terem deixado seis mortos.

Uma porta-voz dos serviços de emergência da região de Valencia informou a evacuação de dois campings na província de Alicante: um em Crevillente, com 300 pessoas; e outro, em Guardamar.

Embora a porta-voz tenha anunciado mais cedo a retirada preventiva de uma comunidade no município de Almoradí, onde vivem cerca de 200 pessoas, o procedimento acabou não sendo executado, informaram os serviços de emergência no Twitter.

No último saldo divulgado pelo Ministério do Interior, antes destas recentes evacuações, o número global de desabrigados chegava a 3.500. O temporal causou graves danos no sudeste do país.

A zona sofreu precipitações recordes nos últimos dias, levando a seis óbitos, além de bloqueios de estradas e linhas ferroviárias e importantes inundações nas regiões de Valencia, Murcia e Andaluzia.

O presidente da região de Valencia, Ximo Puig, afirmou neste domingo que “o impacto econômico é muito grave”. Ontem, ele já havia declarado que “a catástrofe vai deixar graves sequelas econômicas”.

Ainda não há um balanço oficial dos danos materiais.

Imagens exibidas pela televisão pública mostravam moradores retirando água de suas casas, e militares usando lanchas, ou helicópteros, para resgatar pessoas de áreas isoladas.

“É um espetáculo quase dantesco”, disse à imprensa, falando direto da zona afetada, a ministra da Defesa, Margarita Robles, que mobilizou cerca de 1.300 militares para a região.

Embora as chuvas tenham diminuído, a ministra lembrou que “o risco ainda não acabou”, com a ameaça de novos transbordamentos do rio Segura.

A tempestade se deslocou para o centro da península Ibérica, onde a agência meteorológica estatal mantém 14 províncias em alerta por fortes chuvas.

Na região de Madri, as precipitações causaram importantes inundações em Arganda del Rey, um município ao leste da capital. No final de agosto, a localidade já havia sido castigada por outra tormenta.

No Twitter, vários usuários publicaram imagens da força das águas, que arrastaram carros, motos e até uma ambulância pelas ruas da cidade.

No sábado, o presidente do governo espanhol, Pedro Sánchez, visitou a região. Depois de sobrevoar de helicóptero a cidade de Orihuela, em Valencia, Sánchez esteve em um centro de comando para operações de emergência, informou seu gabinete.

O rei Felipe VI lamentou as mortes e os danos materiais.