Giro

Células-tronco pode ser eficaz na reparação da medula espinhal

Crédito: Reprodução/Pexels

Estudo focado nas condições da medula espinhal colocam as células-tronco em uma posição muito boa como uma alternativa altamente eficaz para promover a cura (Crédito: Reprodução/Pexels)

A terapia com células-tronco é uma alternativa que não foi considerada apenas para o reparo da medula espinhal. Na verdade, essas células são famosas no mundo médico por suas várias qualidades curativas e regenerativas.

Mas, apesar dessa notoriedade, nem todo mundo acredita que as células-tronco podem fazer o trabalho de cura necessário no corpo. Portanto, muitas de suas terapias ainda estão em estágios experimentais e não se espalharam.

+ Cientistas descobrem dois novos genes ligados ao Alzheimer

Para tentar conhecer em profundidade pelo menos uma das aplicações de sua terapia, foi realizado um estudo focado nas condições da medula espinhal. Os resultados, publicados no Journal of Clinical Neurology and Neurosurgery, colocam as células-tronco em uma posição muito boa como uma alternativa altamente eficaz para promover a cura da medula espinhal.

Hoje, as lesões da medula espinhal são uma condição comum para centenas de milhares de pessoas. Geralmente, alguns programas de reabilitação intensiva oferecidos podem ou não ser eficazes. Além disso, não é tão fácil encontrar outras terapias alternativas.

É aqui que as células-tronco se destacaram, oferecendo uma nova alternativa para reparar a medula espinhal. No entanto, a ideia ainda não foi bem recebida pelo mundo da ciência e da medicina. Especialmente por causa do começo difícil que várias de suas terapias tiveram.

Entre os resultados mais notáveis ​​está a convicção de que as células-tronco secretam os chamados fatores de crescimento neural. Graças a eles, importantes estruturas podem ser restauradas a nível celular, o que melhora a saúde do organismo, reduz a inflamação na área afetada e, como se não bastasse, restaura a atividade química vital.

Até o momento, a maioria das terapias com células-tronco, seja para lesão da medula espinhal ou outras condições, tem sido experimentada como injeções diretas. Agora, a alternativa Stemirac levanta a possibilidade de trazer células-tronco para o corpo por meio de infusões intravenosas.

Com essa nova abordagem, as células-tronco chegam à corrente sanguínea, mas não ficam apenas na área diretamente afetada. Na verdade, eles podem se espalhar pelo resto do corpo, favorecendo-o de forma generalizada. Até o momento, não foi determinado como isso poderia estar relacionado a uma recuperação mais eficaz. Mas, com as informações atuais, pelo menos um precedente é levantado que justifica sua futura investigação.

Veja também

+ Carreira da Década - Veja como ingressar na carreira que faltam profissionais, mas sobram vagas
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel