Capa

A ofensiva do PicPay

O plano americano das empresas

O crescimento em V vai virar W

A nova face de Roberto Justus

Após 36 anos de atuação na publicidade, o empresário migra para o mercado financeiro e planeja, em cinco anos, administrar R$ 60 bilhões em patrimônios de clientes em suas novas empresas.

Amazon avança na nuvem

Protagonista na transformação digital de empresas de todos os tamanhos, a plataforma de cloud AWS investe R$ 1 bilhão no Brasil para manter sua posição de liderança, seguir crescendo e atender demandas.

A inclusão histórica do Magalu

Magazine Luiza lança programa de trainees exclusivo para negros e assume o protagonismo empresarial na luta para reduzir as desigualdades no mercado de trabalho. Apesar das críticas contrárias à decisão, companhia mantém a ação de política afirmativa contra o racismo estrutural no Brasil.

O dragão tem fome. O governo, fiscais

Com altas que chegam a 58% em apenas um mês, alimentos da cesta básica pressionam os índices de preços — e trazem de volta a tentação de resolver o problema com medidas heterodoxas.

O ministro negativo

Humilhações públicas, recado passado por terceiros e atritos nos bastidores transformam Brasília em um cenário de guerra fria envolvendo o presidente e seu ministro da economia Paulo Guedes.

A guinada da Usiminas

Gigante mineira da siderurgia amplia investimentos para R$ 800 milhões após auge da crise e aposta na retomada da produção industrial.

Aberta a temporada de aquisições

Empresas com preço médio baixo, excesso de liquidez e ganhos de gestão fazem gigantes, como NotreDame, avançarem pelo mercado.

Todas as faces da alpargatas

Dona das marcas Havaianas, Mizuno, Osklen e Dupé registra o melhor desempenho da história no segundo trimestre, amplia seus negócios em todo o mundo e multiplica suas vendas pelos canais digitais.

Liberalismo

Paulo Guedes não tem mais terceira via: ou luta e emplaca efetivamente uma agenda liberal ou sairá para a história pela porta dos fundos.

O último a sair que apague a luz

Mais duas importantes baixas no ministério da economia, Paulo uebel e Salim Mattar, refletem a fragilidade da agenda liberal de guedes e fortalecem ala desenvolvimentista encabeçada por militares no governo.

Prepare-se para pagar mais um imposto

Governo quer criar nova CPMF, arrecadar R$ 125 bilhões ao ano e sustentar a desoneração da folha de pagamento. Medida desagrada ao mercado, ao Congresso e aos contribuintes. E pode ser um peso a mais para a necessária retomada do crescimento.

A saúde na era digital

O que hospitais, laboratórios, healthtechs e clínicas médicas estão trazendo de inovação tecnológica para mudar para sempre sua relação com a medicina.

No foco do Zoom

Empresa americana de videoconferência se torna febre na pandemia e tem planos para o Brasil após registrar aumento de 2.900% no número global de usuários diários.

O Brasil queimado no mundo

A postura antiambientalista do presidente Jair Bolsonaro leva o desmatamento a níveis recordes, volta a despertar a ira internacional, mobiliza empresas contra o governo e compromete o futuro dos exportadores, especialmente os do agronegócio. Se a resposta não vier de imediato, poderá ser tarde demais.

O turismo está de volta. Só faltam os turistas

Os maiores complexos turísticos do País, fechados há mais de 100 dias, estão prontos para reabrir, sob rígidos protocolos de saúde. Mas a
boa notícia não significa que tudo voltará ao normal. Não por enquanto.

O grande boicote às redes sociais

Mais de 650 empresas em todo o mundo, inclusive no Brasil, se unem contra páginas na internet que divulgam ou fazem vistas grossas a conteúdos de ódio, racismo e fake news. A ofensiva é um xeque-mate a gigantes como Facebook e Twitter, que não conseguem controlar esses crime

O crescimento saudável da Pepsico

Empresa tem crescimento nas receitas globais no trimestre e vê salto de dois dígitos no consumo de alimentos durante o isolamento social.
Desafio será fidelizar esse consumidor pós-pandemia.

O descolamento das bolsas

Enquanto os mercados de capitais atravessam um verdadeiro bull market, recuperando as perdas causadas pela pandemia, as expectativas para a economia real são mais duras, com forte desemprego e número de falências. A atividade produtiva vai justificar tamanho otimismo ou uma correção é iminente?

A Vale tira o pé da lama. Mas…

Depois de protagonizar duas das maiores tragédias sociais e ambientais da História do Brasil — Mariana e Brumadinho — e de sofrer os efeitos da pandemia, a companhia retoma sua força, com ações negociadas a valores pré-coronavírus. Mas ainda enfrenta graves problemas, como barragens em risco elevado e processos judiciais no Brasil e nos EUA.

Entre o céu e o inferno

Com perdas estimadas em US$ 314 bilhões neste ano, as companhias aéreas tentam fugir da tempestade causada pela pandemia e pela recessão. O destino das empresas, no entanto, depende da boa vontade – e da consciência – de governos e bancos estatais.