Capa

Chegou o antídoto contra a desaceleração?

O fim de um ícone da industria

A transformação da cervejaria

No foco do Zoom

Empresa americana de videoconferência se torna febre na pandemia e tem planos para o Brasil após registrar aumento de 2.900% no número global de usuários diários.

O Brasil queimado no mundo

A postura antiambientalista do presidente Jair Bolsonaro leva o desmatamento a níveis recordes, volta a despertar a ira internacional, mobiliza empresas contra o governo e compromete o futuro dos exportadores, especialmente os do agronegócio. Se a resposta não vier de imediato, poderá ser tarde demais.

O turismo está de volta. Só faltam os turistas

Os maiores complexos turísticos do País, fechados há mais de 100 dias, estão prontos para reabrir, sob rígidos protocolos de saúde. Mas a
boa notícia não significa que tudo voltará ao normal. Não por enquanto.

O grande boicote às redes sociais

Mais de 650 empresas em todo o mundo, inclusive no Brasil, se unem contra páginas na internet que divulgam ou fazem vistas grossas a conteúdos de ódio, racismo e fake news. A ofensiva é um xeque-mate a gigantes como Facebook e Twitter, que não conseguem controlar esses crime

O crescimento saudável da Pepsico

Empresa tem crescimento nas receitas globais no trimestre e vê salto de dois dígitos no consumo de alimentos durante o isolamento social.
Desafio será fidelizar esse consumidor pós-pandemia.

O descolamento das bolsas

Enquanto os mercados de capitais atravessam um verdadeiro bull market, recuperando as perdas causadas pela pandemia, as expectativas para a economia real são mais duras, com forte desemprego e número de falências. A atividade produtiva vai justificar tamanho otimismo ou uma correção é iminente?

A Vale tira o pé da lama. Mas…

Depois de protagonizar duas das maiores tragédias sociais e ambientais da História do Brasil — Mariana e Brumadinho — e de sofrer os efeitos da pandemia, a companhia retoma sua força, com ações negociadas a valores pré-coronavírus. Mas ainda enfrenta graves problemas, como barragens em risco elevado e processos judiciais no Brasil e nos EUA.

Entre o céu e o inferno

Com perdas estimadas em US$ 314 bilhões neste ano, as companhias aéreas tentam fugir da tempestade causada pela pandemia e pela recessão. O destino das empresas, no entanto, depende da boa vontade – e da consciência – de governos e bancos estatais.

Reformar para retomar

A urgência de ajustar o tamanho do Estado brasileiro, rever as obrigações tributárias e acelerar privatizações já se impunha antes de a pandemia acenar a recessão econômica e a fuga de investidores estrangeiros. Agora, essa agenda de reformas se tornou obrigatória para assegurar o crescimento do País.

A era LinkedIn

A maior rede social corporativa do mundo, comprada pela Microsoft por US$ 26,2 bilhões, se torna obrigatória e dispara em meio à pandemia. O networking, em tempos de desemprego, nunca esteve tão valorizado.

Gerdau testa resiliência

Companhia vê redução nas encomendas, no valor das ações e no investimento. Mas usa a crise provocada pela Covid-19 para reinventar modelos de negócio e share de receitas.

100 saídas para o pós-covid-19

Dinheiro perguntou a uma centena de líderes empresariais, artistas e entidades de todos os segmentos e tamanhos: como será O país após a pandemia? Há otimismo, mas a travessia será dura.

O dia em que o futuro chegou. E mudou tudo

Poucas gerações têm o privilégio, sem dúvida assustador, de assistir ao futuro chegar. A má notícia é que ele não vem pronto. A boa: pode ser construído com menos imperfeições. As lideranças do mundo do trabalho ouvidas pela DINHEIRO neste painel permitem, de forma extraordinária, jogar um pouco de luz sobre o que vivemos. E […]

A batalha do CZAR

Depois de ser afastado de decisões que envolvem a economia, Paulo Guedes se impõe na tentiva de evitar que a pandemia abra espaço para uma agenda desenvolvimentista e de favorecimentos políticos que seria uma rota certa aos erros do passado

A tática sem moderação da AMBEV

Maior cervejaria da América Latina destina R$ 110 milhões ao plano de combate à pandemia. Além de transformar fábricas de bebida em linhas de produção de álcool gel e de máscaras de proteção, empresa socorre restaurantes e bares que estão fechados — e ajuda a erguer um hospital.

Isolamento que dá lucro

Por trás da paralisia de parte da economia, há negócios e empresas que aceleram suas vendas e resultados. E as mudanças nos hábitos de consumo impostas pelo distanciamento social criam oportunidades para inovar e crescer.

A Covid-19 e o fator Bolsonaro

Medidas do governo federal para diminuir os impactos da quarentena sobre a economia e evitar um colapso da saúde pública somam R$ 800 bilhões. O setor empresarial se queixa da falta de clareza sobre como os recursos chegarão a quem precisa. Outro grande risco: as atitudes do presidente da República.

A economia da solidariedade

Em meio à retração provocada pela pandemia de Covid-19, surge uma corrente do bem liderada por empresas conscientes de sua responsabilidade social. Ela envolve desde doações até a criação de fundos emergenciais para socorrer setores afetados pela paralisia nos negócios. Superar a maior crise global desde a Segunda Guerra exige empatia — e isso pode originar um novo capitalismo, mais consciente.

A busca pela vacina

Em meio à escalada global de contágio e de mortes causadas pelo coronavírus, laboratórios e institutos de pesquisa no Brasil e no mundo investem bilhões para encontrar a droga que possa frear a pandemia cujos efeitos já são comparados aos da segunda guerra.