Giro

Catalunha fecha bares e restaurantes durante 15 dias por covid-19

Catalunha fecha bares e restaurantes durante 15 dias por covid-19

Profissionais da saúde protestam por melhores condições de trabalho em Barcelona - AFP

Os bares e restaurantes da Catalunha permanecerão fechados por pelo menos 15 dias a partir da noite de quinta-feira para frear o avanço da epidemia de covid-19, anunciaram as autoridades da região espanhola.

“Os bares e restaurantes da Catalunha só poderão oferecer refeições para entrega a domicílio”, afirmou o presidente regional encarregado, Pere Aragonés, que admitiu que a drástica medida é “dolorosa, mas necessária”.

A Catalunha se une a outras regiões como Madri, Andaluzia, Navarra e Galícia, que decretaram medidas para combater o aumento dos contágios.

Pere Aragonés indicou que a decisão da Catalunha, que entrará em vigor na madrugada de quinta-feira para sexta-feira, busca “evitar um confinamento total nas próximas semanas”.

“Sabemos que é uma medida difícil para o setor de restaurantes, já afetado pela pandemia, mas temos que limitar os jantares com amigos, as saídas de fim de semana, os encontros com amigos e familiares”, disse.

A Catalunha, uma das primeiras regiões espanholas afetadas pela segunda onda da epidemia em julho, adotou medidas drásticas na época e conseguiu reduzir o número de contágios. Os casos voltaram a subir com força nos últimos dias.

O fechamento de bares e restaurantes na Catalunha, uma das medidas mais rigorosas em vigor atualmente na Espanha, acontece em um momento de restrições às atividades destes estabelecimentos na Europa.

A Holanda também ordenou o fechamento de bares e restaurantes, a Itália proibiu que atendam clientes depois das 21h00, Paris fechou os bares, mas não os restaurantes, e Liverpool, na Inglaterra, fechou os pubs.

– Restrições na Espanha –

Além da hotelaria, hostil a esta medida, as lojas, centros comerciais e estádios esportivos terão sua capacidade ainda mais reduzida na Catalunha, enquanto as competições esportivas locais foram suspensas.

As autoridades catalãs também incentivaram as empresas da região a favorecerem o teletrabalho, e as universidades aplicarão todas as suas aulas à distância até o final do mês.

As medidas restritivas se multiplicam há semanas em vários pontos da Espanha, onde os casos aumentam desde julho mesmo com algumas medidas de prevenção, como a obrigatoriedade da máscara nas ruas e em espaços públicos fechados.

Em Madri, após uma discussão de três semanas entre o governo central e o regional, o primeiro impôs na sexta-feira e por 14 dias um fechamento do perímetro da capital e de oito municípios vizinhos.

A medida é amparada pela declaração do estado de alarme na capital e significa que os moradores de Madri só poderão sair do município em poucos casos, como para trabalhar, estudar, ir ao médico ou cuidar de pessoas dependentes.

Navarra (norte), outro grande foco da doença na Espanha, limitou as reuniões para seis pessoas. Seus bares e restaurantes, que trabalham com 30% da capacidade, estão obrigados fechar às 22h00.

No entanto, em nenhum desses casos os habitantes foram vistos confinados em suas casas, como ocorreu na primavera, quando o governo de Pedro Sánchez impôs um dos confinamentos mais severos do mundo.

A Espanha, um dos países europeus mais afetados pelo novo coronavírus, registra um balanço de quase 900.000 casos e mais de 33.200 mortes provocadas pela covid-19.

Veja também

+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel