Edição nº 1126 20.06 Ver ediçõs anteriores

Cartier relança coleção histórica

Cartier relança coleção histórica

A Cartier divulgou a releitura de uma coleção que fez sucesso em 1975. Após 40 anos, as joias feitas para a atriz mexicana Maria Félix, volta às vitrines em uma versão de apenas quatro peças – anel, pulseira, brinco e colar. Segundo a lenda, a atriz apareceu na loja da grife com um filhote de crocodilo em um aquário para que os joalheiros pudessem reproduzir a criatura com fidelidade. Os artesãos cumpriram a tarefa e entregaram uma joia que se encaixava no pescoço pelo entrelaço de dois répteis feitos em ouro e cravejados com mais de mil diamantes e esmeraldas. A peça original faz parte da coleção histórica da Cartier. Para refazer a joia, a grife contratou o mesmo escultor da época. O novo colar, no entanto, tem apenas um crocodilo, esculpido em ouro e cravejado de diamantes e cabochões, que morde as esmeraldas. O preço é sob
consulta.

(Nota publicada na Edição 1103 da Revista Dinheiro)


Mais posts

O alto custo da paz

Em meio à rotina agitada, o caos digital e barulho das cidades fica difícil encontrar um momento de paz e relaxamento. Com isso em [...]

Em Londres, um menu de obras primas

O Scott’s, melhor restaurantes de peixes em Mayfair, Londres, é famoso por ter sido frequentado por celebridades como Ian Fleming, [...]

Uma ilha para chamar de sua a 30 minutos de Manhattan

Morar em uma ilha a meia-hora de uma das maiores cidades do mundo é o sonho de muita gente que busca tranquilidade depois de um longo [...]

O Rolls-Royce que é um avião

A Rolls-Royce apresentou no Concorso d’Eleganza Villa d’Este, realizado de 24 a 26 de maio em Como, Itália, o Wraith Eagle VIII, carro [...]

IWC reformula seu clássico

A IWC, fabricante suíça de relógios, atualizou um dos seus clássicos mais vendidos: o Pilot’s Watch Chronograph, modelo que faz parte [...]
Ver mais

Copyright © 2019 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.