Edição nº 1134 19.08 Ver ediçõs anteriores

Carga perigosa

Carga perigosa

Os Correios vão adotar um processo mais rigoroso para o envio de itens eletrônicos por encomendas. A estatal brasileira vai passar a limitar o envio de pacotes com produto que contenham baterias ou pilhas. Nesta seara estão dispositivos como notebooks, smartphones e tablets. A norma segue determinação da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), que, por questões de segurança, proíbe o transporte desse tipo de carga por aviões. Dessa forma, a partir de fevereiro não será possível despachar eletrônicos que se enquadrem nessa linha pelos serviços Sedex 10 e 12, que utilizam o frete aéreo. O envio poderá ser feito por outras modalidades, ou que dispensem serviços de aeronaves.

(Nota publicada na Edição 1104 da Revista Dinheiro)


Mais posts

Nike lança assinaturas

Plataformas tecnológicas foram as que mais se aproveitaram para a reinvenção de segmentos a partir de assinaturas – Netflix é um [...]

Tá buscando o quê?

Mais das metades das buscas no Google geram zero clique. No restante, 9 em cada 10 clicam em links orgânicos e 1 nos links [...]

Tecnologia tá dizendo: seu comportamento é genético

Pesquisadores da Universidade Utah Health, liderados por Christopher Gregg, tentam entender a relação entre comportamento e genética. E [...]

DiDi cria empresa para carro autônomo

Líder global em transporte por aplicativo, a DiDi – dona da 99 no Brasil – anunciou que sua unidade de veículos autônomos, criada em 2016, será transformada em uma empresa independente. A decisão foi tomada para concentrar, e acelerar, produtos e soluções de P&D. O atual head de tecnologia da DiDi, Bo Zhang, será CEO […]

A onda Podcast

(Nota publicada na Edição 1134 da Revista Dinheiro)
Ver mais