Edição nº 1125 14.06 Ver ediçõs anteriores

Carbono zero

Ainda que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, jogue contra uma agenda sustentável no país, o governador da Califórnia, o democrata Jerry Brown, decidiu contrariar o líder da Casa Branca. Nos próximos dias, ele deve assinar um projeto de lei que promove emissão zero de carbono na geração de eletricidade no Estado até 2045. O texto inclui um marco intermediário, estabelecendo que 60% da energia seja gerada por fontes limpas, até 2030. Se virar lei, a Califórnia será o segundo Estado americano a exigir eletricidade livre de carbono até 2045. O primeiro foi o Havaí, em 2015.

(Nota publicada na Edição 1086 da Revista Dinheiro)


Mais posts

Coca-Cola FEMSA Brasil caça ideias para um mundo melhor

Na segunda-feira 10, a Coca-Cola FEMSA Brasil abriu a sua temporada para o edital ‘Ideias para um Mundo Melhor’, cujo objetivo é incentivar projetos sociais de ONGs que atuem nas regiões onde a companhia mantém operações. O projeto já existe há três anos e beneficiou cerca de 6,1 mil pessoas por meio de 14 ONGs. […]

MapBiomas: 4,5 mil focos de desmatamento em 6 meses

Em outubro do ano passado, a floresta brasileira ganhou um aliado no combate ao desmatamento. Foi quando começou a operar o sistema de [...]

Protesto contra Bolsonaro faz rede sueca de supermercados banir produtos brasileiros

A política permissiva com os agrotóxicos adotada pelo governo de Jair Bolsonaro (PSL) tem causado os primeiros problemas no exterior. A [...]

Mercado de geração renovável pulsa no Brasil

O aquecimento do mercado de geração renovável fqz com que fabricantes de turbinas eólicas tragam ao país equipamentos cada vez maiores, [...]

Contrabando de lixo, um problema do terceiro milênio

Em 2018, a China, principal receptora de resíduos no mundo, foi obrigada a mudar suas práticas devido à pressão de ambientalistas. Esse [...]
Ver mais

Copyright © 2019 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.