Economia

Capital econômica da Guiné Equatorial está sem água há três semanas

Capital econômica da Guiné Equatorial está sem água há três semanas

Estádio de futebol da capital econômica da Guiné Equatorial, Bata - AFP/Arquivos

A maior cidade da Guiné Equatorial, Bata, motor econômico do país petroleiro da África central, está há mais de três semanas sem água corrente, informaram vários moradores neste sábado à AFP.

“Já faz três semanas que vivemos sem água corrente”, contou Teodoro Nguema, morador de Bata, por telefone. “Nos vemos obrigados a comprar água de quem tem cisternas para nossas necessidades diárias”, denunciou outro habitante, Hernestina Oyana, também contactada pela AFP por telefone.

O primeiro-ministro da Guiné Equatorial, Francisco Pascual Obama Asue, prometeu, neste sábado, que a água corrente se restabeleceria nos próximos dias. “A empresa responsável pela água está executando os ajustes técnicos, peço-lhes que sejam pacientes”, declarou na emissora estatal, sem explicar por que o fornecimento foi interrompido.

A cidade também ficou no escuro dias depois do corte de água, mas a eletricidade se restabeleceu dois dias depois.

Os 800 mil habitantes da capital econômica do país, situada na parte continental, enfrentam apagões regularmente.