Cannabis paraguaia

Cannabis paraguaia

O mercado brasileiro acaba de dar um passo importante para o acesso aos medicamentos derivados da Cannabis. A GFB, empresa de capital nacional, recebeu licença para cultivar, produzir e exportar produtos da matéria extraída da planta, no Paraguai. Trata-se da única empresa do Brasil a receber a liberação, e que atuará especificamente com foco nos pacientes brasileiros. A escolha do Paraguai é estratégica, uma vez que, entre os fatores que somam no custo de produção, aproximadamente 50% do valor agregado ao produto é a energia elétrica. “O país possui um dos, se não o, menor custo por kWh do mundo (USD 0,04). E mais, seu sistema tributário é o mais baixo das Américas e figura entre os menores mundialmente, sendo esses apenas dois dos principais fatores influenciadores no valor final”, diz o fundador da GFB, Daniel Rodrigues.

(Nota publicada na edição 1165 da Revista Dinheiro)

Veja também

+ Sandero deixa VW Polo GTS para trás em comparativo
+ Veja os carros mais vendidos em outubro
+ Grave acidente do “Cake Boss” é tema de reportagem especial
+ Ivete Sangalo salva menino de afogamento: “Foi tudo muito rápido”
+ Bandidos armados assaltam restaurante na zona norte do RJ
+ Mulher é empurrada para fora de ônibus após cuspir em homem
+ Caixa substitui pausa no financiamento imobiliário por redução de até 50% na parcela
+ Teve o auxílio emergencial negado? Siga 3 passos para contestar no Dataprev
+ iPhone 12: Apple anuncia quatro modelos com preço a partir de US$ 699 nos EUA
+ Veja mudanças após decisão do STF sobre IPVA
+ T-Cross ganha nova versão PCD; veja preço e fotos
+MasterChef: competidora lava louça durante prova do 12º episódio’
+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil
+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados
+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020
+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea
+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?


Mais posts

Paris Filmes está pronta para entrar em cena

O empresário Sandi Adamiu, herdeiro e sócio da Paris Filmes, uma das maiores distribuidoras cinematográficas do País, gastou boa parte de seus dias de isolamento social subindo e descendo a Serra do Mar, num trajeto entre São Paulo, onde mora e trabalha, e a cidade de Parati, no litoral Sul do Rio de Janeiro. Mas […]

Um marketplace da indústria

A ABB Eletrificação, braço da gigante multinacional suíça do setor elétrico, vai lançar na próxima semana um inédito marketplace voltado a empresas e consumidores finais. Com isso, vai reduzir o número de intermediários no processo de venda. A ideia de criar um marketplace foi apresentada pelo CEO Marco Marini ao board global, que não só […]

Lucro sim, mas com propósito social

Aos 32 anos, a jovem belorizontina Taynaah Reis tem pela frente uma missão digna de executivos de alta patente. Fundadora e CEO da Moeda Seeds Bank (Banco Moeda Semente), primeira fintech social do País, ela quer ampliar de R$ 6,5 milhões a atual carteira de nano e microcrédito – 80% dos recursos emprestados para mulheres […]

Investimentos sem crise

Maior corretora de investimentos do Paraná, a curitibana Allez Invest dobrou de tamanho em 2020. A empresa registrou crescimento de 95,8% em ativos, superando R$ 250 milhões em custódia. Segundo seu sócio-fundador, Renan Hamilko, a explicação para isso é a profissionalização do setor de investimento no mercado paranaense, antes restrito aos bancos tradicionais, e a […]

À procura dos nômades digitais

A popularização do trabalho remoto neste ano tem contribuído para o fim das limitações para vistos de trabalho em todo o mundo. Muitos países, inclusive, enxergam no home office uma oportunidade para atrair profissionais qualificados. É o caso de Austrália, Espanha, Estônia, México, Portugal e, mais recentemente, as ilhas caribenhas de Bermudas. O território britânico […]

Ver mais

Copyright © 2020 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.