Mundo

Canadá ameaça com tarifas plano de Biden para carros elétricos

Crédito: Tesla - AFP/Arquivos

Chrystia Freeland escreveu que Ottawa está "profundamente preocupada" com a proposta de alívio fiscal do presidente Joe Biden (Crédito: Tesla - AFP/Arquivos)

O Canadá ameaçou nesta sexta-feira (10) impor tarifas sobre produtos norte-americanos, bem como suspender partes de um acordo comercial histórico, se Washington continuar com sua proposta de favorecer os carros elétricos feitos nos Estados Unidos com mão de obra sindicalizada.

Em uma carta aos senadores americanos, a vice-primeira-ministra canadense, Chrystia Freeland, escreveu que Ottawa está “profundamente preocupada” com a proposta de alívio fiscal do presidente Joe Biden para veículos elétricos como parte de seu projeto “Build Back Better”, que violaria o acordo comercial entre Estados Unidos, México e Canadá.



+Biden ordena que EUA parem de financiar projetos de combustíveis fósseis com alto teor de carbono no exterior

A redução de impostos proposta é equivalente a 34% da tarifa sobre veículos elétricos montados no Canadá, disse Freeland, e aplicá-la é “uma ameaça significativa para a indústria automobilística canadense e é uma revogação do acordo do USMCA”, em referência ao acordo comercial entre os três países da América do Norte.

A proposta, incluída no pacote de US$ 1,75 trilhão do presidente Joe Biden pendente no Congresso, favorece a produção americana ao oferecer uma vantagem tributária maior para veículos elétricos (VEs) produzidos por mão de obra sindicalizada, bem como a eliminação progressiva de VEs importados após cinco anos.

+ Confira 10 receitas para reaproveitar ou turbinar o arroz do dia a dia


México e Canadá argumentam que isso ameaça a cadeia de suprimentos integrada na América do Norte, viabilizada pelo USCMA, acordo firmado em 2020 após longas negociações.

Fabricantes de automóveis não sindicalizados, liderados por Toyota e Tesla, também estão resistindo à proposta de Biden, chamando-a de endosso ao sindicato United Auto Workers, o que poderia retardar a transição para os carros elétricos.


Se a medida for aprovada, Freeland afirmou que o Canadá, por sua vez, deverá impor novas tarifas retaliatórias à indústria automobilística dos Estados Unidos e a outros setores econômicos.

Freeland acrescentou que uma lista de produtos americanos que podem ser alvos de novas tarifas será publicada nos próximos dias.