Giro

Campus Party: evento global de tecnologia disponibiliza debates online

Crédito: Reprodução

Campus Party: entre conferencistas confirmados estão Edward Snowden, ex-agente da Agência de Segurança Nacional dos Estados Unidos que divulgou práticas de espionagem massiva por governos, Tim Berners-Lee, criador da World Wide Web (Crédito: Reprodução)

A Campus Party, um dos maiores eventos de tecnologia do mundo, começa hoje (9) com debates, palestras e atividades pela internet. O formato foi necessário para se adaptar às condições da pandemia do novo coronavírus. Por isso, o tema desta edição será “Reboot the World” (Reiniciar o mundo).

Segundo a organização, o evento vai reunir 1.841 conferencistas e participantes de 31 países dos cinco continentes. Além do evento global, haverá programações específicas para Brasília, Goiás e o Amazonas. As atividades serão transmitidas pelo site do evento.

No chamado “palco principal” estão previstas conferências sobre diversos temas, especialmente voltados à transição ao “novo normal” e às novas formas de desenvolvimento e uso de tecnologias neste novo cenário. Entre as palestras estão análises sobre as mudanças, neste contexto, na internet, na inovação, na liderança das mulheres e no mundo do trabalho.

Campus Party aproxima crianças e jovens com novas tecnologias

Entre os conferencistas confirmados estão Edward Snowden, ex-agente da Agência de Segurança Nacional dos Estados Unidos que divulgou práticas de espionagem massiva por governos, Tim Berners-Lee, criador da World Wide Web, e John Hall, presidente do conselho do Instituto Profissional Linux.

Na discussão sobre o mundo pós-pandemia, ou ainda durante ela, especialistas vão refletir sobre o uso de soluções como a realidade virtual a ampliada, a aprendizagem de máquina, finanças digitalizadas e coleta e análise de dados.

“O objetivo é desenvolver soluções tecnológicas que ajudem a atingir as metas traçadas dos 17 Objetivos de Desenvolvimentos Sustentáveis propostos pela Organização das Nações Unidas (ONU). Queremos que esse formato digital facilite a interconexão de pessoas de vários países e que essa troca de conhecimento seja intensa, ao ponto de trazer novas alternativas para esse mundo pós-pandemia”, afirma o presidente do Instituto Campus Party, Francisco Ferrugia.

Ele diz que neste ano haverá palestras tanto em inglês quanto em português. A expectativa de público é de cerca de 1 milhão de pessoas no Brasil e 10 milhões em todo o mundo. “Como agora estaremos em um ambiente digital, esse número pode ser ainda maior”, acrescenta Ferrugia.

Uma série de palestras (apelidada de Green Deal) terá como foco específico a sustentabilidade, trazendo discussões sobre o futuro da água, a contribuição da ciência, a importância da reciclagem, cidades criativas, ecomarketing, uso de inovação na Amazônia e robótica sustentável.

Veja também

+ Caixa libera FGTS emergencial para nascidos em julho nesta segunda-feira (10)

+ Avaliação: Chevrolet S10 2021 evoluiu mais do que parece

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea

+ Grosseria de jurados do MasterChef Brasil é alvo de críticas

+ Carol Nakamura anuncia terceira prótese: ‘Senti falta de seios maiores’

+ Ex-Ken humano, Jéssica Alves exibe visual e web critica: ‘Tá deformada’

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020

+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?