Edição nº 1099 07.12 Ver ediçõs anteriores

Campos iluminados

A Cemig e o Governo de Minas Gerais estão ampliando o Programa Campos de Luz. A ideia é levar energia elétrica a 250 campos de futebol amador e 50 quadras poliesportivas do Estado mineiro até o fim do ano. “O esporte pode reduzir os indíces de violência Escolhemos os campos de várzea porque o futebol amador é a modalidade mais praticada nas comunidades”, afirma Thiago de Azevedo Camargo, diretor de relações institucionais da Cemig.

(Nota publicada na Edição 1077 da Revista Dinheiro)


Mais posts

Desigualdade volta a crescer

Segundo pesquisa da ONG Oxfam Brasil, encomendada ao Instituto Datafolha, o Brasil passou da décima para a nona colocação no ranking das nações mais desiguais do mundo. O relatório “País Estagnado: Um Retrato das Desigualdades Brasileiras”, divulgado em 26 de novembro, mostra que, depois de 15 anos consecutivos de melhoria, a desigualdade de renda aumentou […]

O rally social da Bolsa

O edifício-sede da B3, empresa resultante da fusão entre a BM&F Bovespa e a Cetip, viveu semanas atípicas. Mas era por uma boa causa. Entre os dias 20 de setembro e 5 de dezembro, os 2,2 mil funcionários da companhia participaram de uma competição interna chamada “Rally Social”. A gincana envolveu, entre outras coisas, a […]

Canudos ecologicamente corretos

Virou lugar-comum apontar o plástico como o grande vilão do mar. Isso porque boa parte dos produtos à base do polímero sintético vai [...]

Prédios sustentáveis são o futuro do mercado imobiliário

Não seria insólito afirmar que o comportamento do consumidor está em completa transformação. Um estudo exclusivo repassado pelo Mercado [...]

O brasileiro demora para relaxar nas férias

Os brasileiros não param. Apesar de viverem num dos países com mais feriados no calendário anual, eles dificilmente conseguem tempo [...]
Ver mais
X

Copyright © 2018 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.