Giro

Câmara aprova piso para enfermagem, mas sanção depende de definição de fonte de recursos

Crédito: REUTERS/Carla Carniel

Vacinação contra Covid-19 em São Paulo (Crédito: REUTERS/Carla Carniel)



BRASÍLIA (Reuters) – A Câmara dos Deputados aprovou, nesta quarta-feira, projeto que estabelece piso salarial de enfermeiros, técnicos de enfermagem e parteiras, mas a sanção do projeto ainda depende da definição de uma fonte de financiamento, informou a Agência Câmara de Notícias.

A relatora do projeto, deputada Carmen Zanotto (Cidadania-SC), afirmou que a sanção depende de votação, no Senado, de Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que proíbe a criação, por parte da União, de despesas a entes federativos sem a previsão de recursos para o custeio.

“Conforme assumido com a enfermagem brasileira, não será na semana que vem que este projeto seguirá para sanção presidencial, mas sim tão logo garantirmos o respectivo financiamento”, disse a parlamentar, de acordo com a agência.

Anvisa aprova uso emergencial de medicamento para Covid-19



Por 449 votos a 12, deputados aprovaram a proposta, que prevê um valor mínimo nacional de 4.750 reais para enfermeiros. Para técnicos de enfermagem, o mínimo será de 70% do piso da enfermagem, e o piso de parteiras e auxiliares de enfermagem será de 50% do valor definido para o piso.

 

(Reportagem de Maria Carolina Marcello)


tagreuters.com2022binary_LYNXNPEI44001-BASEIMAGE