Meio ambiente

Califórnia processa Trump para defender sua autoridade ambiental

Califórnia processa Trump para defender sua autoridade ambiental

O governador e procurador-geral da Califórnia, Gavin Newsom e Xavier Becerra em uma coletiva de imprensa sobre a decisão de Trump de revogar sua autoridade para fixar seus próprios padrões de poluição de automóveis - GETTY IMAGES NORTH AMERICA/AFP

A Califórnia abriu nesta sexta-feira, junto com vários estados e cidades, uma ação judicial contra a decisão do presidente Donald Trump de revogar sua autoridade conquistada há 50 anos para fixar seus próprios padrões em matéria de poluição de automóveis.

A ação, aberta em um tribunal federal na capital, Washington DC, foi assinada por procuradores de 23 estados mais o Distrito de Columbia e as cidades de Los Angeles e Nova York.

“A Califórnia não cederá aos ataques imprudentes e politicamente motivados do presidente contra nossa isenção em veículos limpos”, disse o governador Gavin Newsom, citado em comunicado. “Manteremos a orientação nos tribunais para defender a saúde de nossos filhos, economizar o dinheiro dos consumidores no posto de gasolina e proteger nosso meio ambiente”.

“O governo insiste em atacar a autoridade da Califórnia e de outros estados para combater a poluição do ar e proteger a saúde pública”, disse seu procurador-geral, Xavier Becerra, acrescentando que dois tribunais já ratificaram a autoridade da entidade nesta questão.

A Califórnia ganhou em 1970 a atribuição de impor padrões contra a poluição mais rigorosos do que os que existem em nível federal, algo a que Trump sempre se opôs e cuja revogação ele anunciou esta semana.

O presidente explicou que um “novo padrão mais uniforme” permitirá “fabricar carros muito mais baratos para os consumidores e, ao mesmo tempo, produzir carros substancialmente mais seguros”.