Economia

Caixa prorrogará prazo de pagamento de financiamento habitacional, diz Bolsonaro

Crédito: Arquivo/Agência Brasil

Segundo o presidente, "como regra, a Caixa permitiu atraso por até dois meses", mas logo depois resolveu prorrogar por mais um mês esse prazo. No entanto, segundo pontuou o presidente, o período de três meses ainda poderia ser insuficiente para parte da população (Crédito: Arquivo/Agência Brasil)

O presidente da República, Jair Bolsonaro, informou nesta quinta-feira, 14, que, após conversa com o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, o banco deverá prorrogar o prazo de carência para o pagamento de financiamentos de moradias. “Vi uma notícia na mídia agora e liguei para o Pedro Guimarães, da Caixa, para saber se era verdadeira. Era mais grave do que eu tinha lido: 2 milhões e 300 mil clientes da Caixa Econômica, que pagam casa própria, pediram para pausar o crédito”, relatou na saída do Palácio da Alvorada, em conversa com jornalistas no período da manhã.

Segundo o presidente, “como regra, a Caixa permitiu atraso por até dois meses”, mas logo depois resolveu prorrogar por mais um mês esse prazo. No entanto, segundo pontuou o presidente, o período de três meses ainda poderia ser insuficiente para parte da população.

+ Lucro da Caixa Seguridade cresce 7,6% em 1 ano e soma R$ 413,9 mi no 1º tri
+ Presidente da Caixa sinaliza redução de juros do especial em evento com Bolsonaro 

“Nessa prorrogação os 2,3 milhões, de um universo de 5 milhões, ou seja, o pessoal não têm dinheiro para pagar prestação da casa própria”, disse ele, anunciando logo em seguida uma nova ampliação de prazo.

“Pedro Guimarães, conversei com ele agora, em comum acordo, e ele diz que vai aumentar para quatro meses. Porque não adianta apenas prorrogar se o elemento que perdeu o emprego teve salário reduzido e não tem como pagar a prestação da casa própria”, afirmou Bolsonaro.

O presidente disse ainda que “o que está sobrando de dinheiro para ele (cidadão comum) está sendo para a comida”.

Nesta quinta-feira, Bolsonaro fez um forte apelo para que governadores reconsiderem as medidas de restrição por causa da pandemia do novo coronavírus. “Tem que reabrir. Nós vamos morrer de fome. A fome mata”, argumentou.

Veja também

+ T-Cross ganha nova versão PCD; veja preço e fotos

+Conheça os 42 anos de história da picape Mitsubishi L200

+ Remédio barato acelera recuperação de pacientes com covid-19

+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil

+ Avaliação: Chevrolet S10 2021 evoluiu mais do que parece

+ Grosseria de jurados do MasterChef Brasil é alvo de críticas

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea

+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?