Negócios

Cade aprova fusão da Praxair (White Martins) e Linde com restrições

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou nesta quarta-feira, 14, com restrições, a fusão entre a Praxair (White Martins) e a Linde. A operação das gigantes mundiais no mercado de gases industriais foi anunciada em maio do ano passado por cerca de US$ 70 bilhões.

O relator do processo, Maurício Maia, votou pela aprovação do negócio condicionado a um acordo que já havia sido negociado pela empresa com a superintendência do Cade.

Entre as restrições acordadas está a venda de unidades e outros ativos, principalmente nos mercados a granel e por cilindros. O Cade não detalhou os ativos que serão vendidos.

A superintendência do Cade havia concluído que o mercado brasileiro de gases industriais é altamente concentrado, com a White Martins sendo uma das líderes, mas entendeu que o acordo elimina as concentrações nos mercados regionais. “Além disso, inclui todos os ativos necessários para que o comprador dos negócios desinvestidos se mantenha como uma força competitiva relevante no médio e longo prazos”, afirmou o órgão.

A operação ainda será analisada por autoridades da concorrência de outros países, como Estados Unidos, Chile e pela União Europeia.