Giro

Caçadores de alienígenas devem procurar artefatos na lua, sugere estudo

Crédito: Reprodução/NASA

Pesquisadores sugeriram que a melhor maneira de encontrar evidências de vida alienígena é caçar o que são essencialmente artefatos extraterrestres (Crédito: Reprodução/NASA)

A famosa equação usada para pesquisar civilizações alienígenas agora inspirou uma nova fórmula para caçar artefatos alienígenas em nosso sistema solar. A busca por esses artefatos alienígenas pode começar com a lua e outros corpos cósmicos próximos à Terra, segundo um novo estudo.

Atualmente, praticamente todos os experimentos SETI (busca por inteligência extraterrestre) varrem os céus em busca de sinais de rádio ou luz. No entanto, ao longo dos anos, alguns pesquisadores sugeriram que outra maneira potencialmente melhor de encontrar evidências de vida alienígena é não procurar transmissões de longe, mas sim caçar o que são essencialmente mensagens em uma garrafa – um SETA (busca por artefatos extraterrestres).

+ NASA compartilhou uma foto de um “mar de dunas” em Marte

Por exemplo, em 2004 , pesquisadores sugeriram que transmitir um sinal através do cosmos é caro e ineficiente. Em vez disso, os cientistas calcularam que inscrever mensagens em um pedaço de matéria e lançá-las em potenciais amigos extraterrestres exigiria cerca de um trilionésimo da mesma energia.

Outra preocupação com o SETI convencional é que as civilizações extraterrestres podem estar mortas há muito tempo quando os astrônomos realmente detectarem seus sinais. Em contraste, artefatos extraterrestres podem fornecer uma maneira de aprendermos diretamente sobre civilizações alienígenas, especialmente se esses artefatos forem equipados com inteligência artificial, disse ao Space.com o autor do estudo James Benford , físico da Microwave Sciences em Lafayette, Califórnia.

No novo estudo, Benford desenvolveu uma versão da equação de Drake para artefatos. A nova fórmula focava especificamente no que ele chama de “lurkers” – sondas extraterrestres ocultas e provavelmente robóticas. Embora as civilizações que implantaram esses lurkers possam estar mortas, os próprios lurkers ainda podem estar ativos o suficiente para se comunicarem conosco.

+ Jaguar Land Rover: a luta contra a falta de confiança dos consumidores

Veja também

+ Carreira da Década - Veja como ingressar na carreira que faltam profissionais, mas sobram vagas
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel