Dinheiro em Ação

Buffet quer estocar ouro

Crédito: Divulgação

O megainvestidor Warren Buffet anunciou a compra, por meio de sua companhia, a Berkshire Hathaway, de US$ 560 milhões em ações da mineradora canadense Barrick Gold Corporation. A empresa em questão é proprietária de cinco das dez maiores minas de ouro no mundo. Extrai 142 toneladas do metal precioso por ano e tem reservas de 1,7 mil toneladas. Isso explica a iniciativa de Buffet neste momento de juros muito baixos ou até negativos e de incertezas econômicas. É que o ouro é um dos ativos mais estáveis e considerado um porto seguro por muitos investidores. A notícia contribuiu para que as ações da mineradora fechassem em alta de 11,6%, a US$ 30,13, na Bolsa de Nova Iorque, na segunda-feira (17). Na análise do estrategista internacional da XP Investimentos, Guilherme Giserman, a iniciativa mostra a solidez da Berkshire Hathaway, que tem como característica o foco no longuíssimo prazo (30 anos ou mais). O ouro já subiu mais de 32% no ano, em dólar, com uma onça troy cotada a cerca de US$ 2 mil. Em contrapartida à compra de ações da mineradora, a Berkshire vendeu quase US$ 6 bilhões em ações de bancos, o que tem feito o mercado refletir.

BALANÇO 1
Marfrig lucra R$ 1,6 bilhão no trimestre

A pandemia de Covid-19 pode ter causado prejuízo para muitas empresas mundo afora. Mas não teve força para abalar as estruturas da Marfrig. Pelo contrário. A empresa comemora lucro líquido recorde de R$ 1,6 bilhão no segundo trimestre de 2020, contra R$ 87 milhões em igual período de 2019, crescimento de 1.743%. O balanço da companhia aponta ainda que a receita líquida consolidada atingiu, entre abril e junho deste ano, R$ 18,9 bilhões, um crescimento de 54% em relação ao mesmo período de 2019. O Ebitda Ajustado disparou 266% na comparação anual, passando de 1,1 bilhão para 4,1 bilhões de reais e a margem Ebitda Ajustado atingiu 21,5%, elevação de 1.247 pontos-base.

BALANÇO 2
Vendas da Trisul têm alta de 31%

Mesmo com as restrições impostas pela quarentena, a Construtora Trisul obteve lucro líquido de R$ 35,5 milhões no segundo trimestre deste ano. O valor representa crescimento de 31% em comparação com igual período de 2019 e de 15% ao trimestre passado. Sobre a Margem Líquida, a elevação foi de três pontos percentuais em relação ao segundo trimestre do ano passado, ou seja, um aumento de 17,8%. As vendas brutas totalizaram R$ 195 milhões, aumento de 25% em relação ao primeiro trimestre de 2020. O total de vendas líquidas alcançou R$ 174 milhões, o que representa crescimento de 31% em relação ao primeiro trimestre de 2020.

APORTE
Incorporadora vai emitir 95,1 milhões de ações

Divulgação

A corretora Robinhood Markets realizou sua terceira rodada de aportes neste ano. A empresa anunciou na segunda-feira (17) ter levantado US$ 200 milhões da D1 Capital Partners. O aporte elevou a avaliação da empresa para US$ 11,2 bilhões, ante US$ 8,6 bilhões. A operação ocorre justamente em um momento em que a corretora on-line está superando seus concorrentes não só em número de clientes, mas também em negociações diárias. Por ser uma plataforma de investimento digital, a Robinhood possui uma clientela mais jovem que seus concorrentes. Os recursos captados serão investidos na melhoria da experiência do cliente e na construção de produtos.

E-COMMERCE
Novos hábitos turbinam compras virtuais

Um estudo sobre os impactos da Covid-19 no comportamento de consumo dos brasileiros divulgado pela consultoria global de gestão estratégica Kearney aponta que as compras on-line devem registrar R$ 111 bilhões em 2020. A cifra é 49% superior à registrada em 2019, quando o mercado faturou R$ 75 bilhões. No cenário mais conservador, as vendas chegarão a R$ 103 bilhões e, no mais otimista, a R$ 120 bilhões. Quando considerada a projeção para o período de 2020 a 2024, a análise indica que os novos hábitos de consumo podem trazer aproximadamente R$ 69 bilhões em vendas adicionais ao e-commerce no País, na comparação com projeções anteriores à pandemia.

APORTE
Robinhood levanta US$ 200 milhões

A corretora Robinhood Markets realizou sua terceira rodada de aportes neste ano. A empresa anunciou na segunda-feira (17) ter levantado US$ 200 milhões da D1 Capital Partners. O aporte elevou a avaliação da empresa para US$ 11,2 bilhões, ante US$ 8,6 bilhões. A operação ocorre justamente em um momento em que a corretora on-line está superando seus concorrentes não só em número de clientes, mas também em negociações diárias. Por ser uma plataforma de investimento digital, a Robinhood possui uma clientela mais jovem que seus concorrentes. Os recursos captados serão investidos na melhoria da experiência do cliente e na construção de produtos.

Veja também

+ Caixa substitui pausa no financiamento imobiliário por redução de até 50% na parcela
+ Teve o auxílio emergencial negado? Siga 3 passos para contestar no Dataprev
+ iPhone 12: Apple anuncia quatro modelos com preço a partir de US$ 699 nos EUA
+ Veja mudanças após decisão do STF sobre IPVA
+ T-Cross ganha nova versão PCD; veja preço e fotos
+MasterChef: competidora lava louça durante prova do 12º episódio’
+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil
+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados
+ Governo estuda estender socorro até o fim de 2020
+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea
+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?