Edição nº 1142 14.10 Ver ediçõs anteriores

A Broadcom não desistiu da Qualcomm…

A Broadcom não desistiu da Qualcomm…

A Broadcom, fabricante americana de semicondutores, não perdeu as esperanças de adquirir a compatriota Qualcomm, que produz chips de processamento para smartphones e tablets. A nova e última oferta foi colocada à mesa na segunda-feira 5 e é de US$ 82 por ação, algo em torno de US$ 120 bilhões. A oferta anterior, rejeitada em novembro do ano passado, era de US$ 70 por ação, cerca de US$ 103 bilhões. Em comunicado, a Qualcomm informou que está avaliando a proposta e vai “determinar o caminho que acredita atender aos interesses da empresa e de seus acionistas”. Caso o negócio se concretize, será a maior transação da história da tecnologia, superando a comprada da EMC pela Dell, em 2016, por US$ 67 bilhões.

 

… e os investimentos de US$ 200 milhões em uma fábrica de chips no Brasil

Enquanto espera por uma definição de uma possível venda, a Qualcomm reforça as suas operações no Brasil. O CEO da fabricante americana, Cristiano Amon anunciou, na segunda-feira 5, que vai construir uma fábrica em Campinas, cidade a 100 km de São Paulo. A construção será feita em parceria com a empresa chinesa USI, que também trabalha com o desenvolvimento de chips. A unidade deve ficar pronta em até dois anos, empregar mil funcionários e receber US$ 200 milhões em investimentos até 2023. A nova instalação servirá como base para a produção de módulos, uma espécie de superchip que já vem equipado com componentes como memória, processador, placas de rede, entre outros, para facilitar e diminuir os custos da produção de aparelhos eletrônicos.

(Nota publicada na Edição 1056 da Revista Dinheiro)


Mais posts

Bate-papo em ascensão

(Nota publicada na Edição 1142 da Revista Dinheiro)

“South Park” banido na China

Em sua 23a temporada, a série animada “South Park” centrada em quatro crianças e que satiriza a sociedade contemporânea – a americana [...]

Deepfake, mas pode chamar de pornfake

Segundo reportagem da CNN, cerca de 96% dos deepfakes – vídeos com alto poder de manipulação de imagem e/ou som de pessoas a partir de outros vídeos – consistem em conteúdo pornográfico. Os especialistas da Deeptrace, empresa especializada em segurança cibernética, encontraram pelo menos 14 mil deepfakes vídeos on-line em uma pesquisa recente, aumento de […]

Um bilionário envergonhado. Isso sim é unicórnio

Dois dos principais investimentos do SoftBank, Uber e WeWork, têm se mostrado decepcionantes. As ações da Uber caíram mais de 30% desde [...]

0,83 segundo

Tempo que levará para carregar o distrito de Manhattannum game do Homem Aranha rodando no PlayStation 5 contra 8,3 segundos do PS4. O [...]
Ver mais