Giro

Brasileiros recorrem cada vez mais a empréstimos para comprar comida

Crédito: Arquivo/Agência Brasil

Uma pesquisa realizada pela Serasa em parceria com a consultoria Blend New Research expõe o agravamento das dificuldades econômicas dos brasileiros. (Crédito: Arquivo/Agência Brasil)

Uma pesquisa realizada pela Serasa em parceria com a consultoria Blend New Research expõe o agravamento das dificuldades econômicas dos brasileiros.

Em novembro, 11% dos endividamentos foram feitos para a compra de alimentos ou pagamentos considerados essenciais, como contas de luz, água e aluguel. Em 2019, o índice era de 5%.

+ Banco latino-americano assina empréstimo de US$ 350 milhões ao Brasil
+ Empréstimo do BID apoia micro, pequenas e médias empresas no Brasil

Não custa lembrar: recorrer a empréstimos para comprar comida é um sinal inequívoco de desequilíbrio financeiro – e tudo pode piorar com o fim do auxílio emergencial.

O estudo também mostrou que o cartão de crédito responde por 58% das dívidas em 2020. Eis outro péssimo sinal.

As maiores taxas de juros cobrados no mercado são justamente as aplicadas para contas atrasadas do cartão de cré dito.

A melhor solução para o problema continua distante: a retomada rápida do emprego.

Segundo economistas, ela aumentará de intensidade apenas a partir do segundo trimestre do ano que vem.

Veja também

+ Carreira da Década - Veja como ingressar na carreira que faltam profissionais, mas sobram vagas
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel