Giro

Brasileiro passou a beber mais vinho e rótulos mais caros, diz importadora

Crédito: Pexels

Com mais pessoas em casa, consumo de vinho de melhor qualidade aumentou (Crédito: Pexels)

Um levantamento realizado pela World Wine, uma das maiores importadoras de vinhos do Brasil, indicou que o brasileiro passou os últimos 12 meses de pandemia bebendo mais vinho do que antes.

Em entrevista à CNN, Juliana La Pastina, presidente do Grupo La Pastina, dono da World Wine, disse que as vendas gerais cresceram 30% no último ano, com um aumento de 50% nos vinhos mais caros.



+ Com o vinho em alta, vinícolas se espalham pelo País
+ Petit Caro, a porta de entrada para os vinhos de Catena e Rothschild

Com mais de 70 anos atuando no mercado, o Grupo La Pastina acredita que com mais pessoas em casa, dado o fechamento do comércio por todo o País, cresceu o interesse do consumidor em garrafas de maior qualidade. A hipótese é de que se sobrou um pouco do dinheiro que antes era gasto em uma experiência completa de restaurante, ele foi destinado a experiências domésticas mais ricas, para tornar a estadia em casa mais agradável.

Ao todo, a World Wine vende mais de 2 mil rótulos para clientes que vão de supermercados e restaurantes até o consumidor final, seja nas lojas físicas da rede, ou na internet.

+ Confira 10 receitas para reaproveitar ou turbinar o arroz do dia a dia


Dados da balança comercial do Ministério da Economia também apontam que houve um aumento no volume de importações de vinho no Brasil. Em 2020 o crescimento foi de 26%, sendo que somente no primeiro trimestre de 2021 as importações ficaram 34% maiores do que no mesmo período do ano passado.

Os queridinhos do consumidor foram os chilenos, portugueses e argentinos.