Negócios

Brasileiro muda de hábito com cerveja e preocupa grandes marcas

Segundo a pesquisa, 53% dos jovens entre 18 e 24 anos se mostram motivados a experimentar novos tipos de cervejas, especialmente as com novos sabores

Brasileiro muda de hábito com cerveja e preocupa grandes marcas

A febre das cervejas artesanais está se mostrando não ser apenas algo passageiro mas sim uma grande mudança dos hábitos cervejeiros do brasileiro, ao menos é o que indica estudo realizado pela Mintel. Não que agora o brasileiro só procure as artesanais, mas foi indicado na pesquisa que o consumidor de cerveja no país hoje dá mais prioridade a qualidade do que a quantidade. Ainda que a constatação seja mais clara nas classes AB (68%), nos outros grupos a tendência também é maioria (52%).

Os resultados corroboram os resultados da grande cervejaria brasileira, a Ambev, cujo os últimos balanços mostraram quedas após longo período de bonança. A pesquisa ainda trouxe outra má notícia para a empresa de Jorge Paulo Lemann. 40% dos consumidores afirmam que a qualidade da cerveja de pequenos produtores cai quando são compradas por grandes cervejarias, indicando que o caminho das aquisições pode não surtir o efeito esperado.

A mudança passa também pelos sabores. Segundo a pesquisa, 53% dos jovens entre 18 e 24 anos se mostram motivados a experimentar novos tipos de cervejas, especialmente as com novos sabores. Questionados sobre quais fatores definem uma cerveja artesanal, quase metade deles (45%) respondeu “ingredientes de alta qualidade enquanto 43% mencionaram “sabores únicos e inovadores” e 34%, “ingredientes e métodos de fermentação natural”

Apesar dos notícias, a Mintel calcula que o mercado irá crescer 1% em volume até o final do ano, com aumento de 3,3% de valor de mercado.